Controladoria investiga norueguesa por irregularidades em contrato de US$ 835 mi com a Transpetro

Controladoria investiga norueguesa por irregularidades em contrato de US$ 835 mi com a Transpetro

Fraude teria ocorrido em processo licitatório realizado para contratação do afretamento de cinco navios Aframax DP. Valor do contrato era de U$ 835 milhões

Luiz Vassallo e Fausto Macedo

01 de julho de 2019 | 17h58

Sede da CGU. Foto: CGU / Divulgação

A Controladoria-Geral da União (CGU) instaurou Processo Administrativo de Responsabilização (PAR) para investigar a empresa norueguesa Viken Shuttle A.S. por suposta ligação com irregularidades em contrato da Transpetro, subsidiária da Petrobrás. A investigação será realizada pela Corregedoria-Geral da União (CRG).

O processo foi aberto na sexta, 28. A Controladoria investigará suposta fraude, praticada em 2010, em processo licitatório realizado pela Transpetro Internacional BV, que tinha como objeto a contratação do afretamento de cinco navios Aframax DP pela Fronape International Company (FIC), subsidiária integral da Petrobrás.

O valor do contrato era de U$ 835 milhões.

As irregularidades foram inicialmente detectadas pela Transpetro no âmbito de Comissão Interna de Apuração nº 13/2016, ‘instaurada para analisar supostos atos lesivos praticados pela empresa Vike Shuttle nos contratos firmados junto à estatal’.

COM A PALAVRA, A VIKEN SHUTTLE A.S.

A reportagem busca contato com a empresa. O espaço está aberto para manifestação
(Luiz.Vassallo@Estadao.com e Fausto.Macedo@Estadão.com)

Tudo o que sabemos sobre:

CGU [Controladoria-Geral da União]

Tendências: