Controladoria abre investigação sobre acordo milionário da Telefônica nos EUA

Controladoria abre investigação sobre acordo milionário da Telefônica nos EUA

CGU notificou empresa responsável pela gestão da Vivo de procedimento sobre multa superior a US$ 4 milhões com a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) relacionado a hospedagens e distribuição de ingressos a quase 100 parlamentares e autoridades brasileiras para a Copa das Confederações/2013 e a Copa do Mundo/2014

Fausto Macedo, Luiz Vassallo e Julia affonso

30 de maio de 2019 | 18h25

Sede da CGU. Foto: CGU / Divulgação

A Controladoria-Geral da União instaurou procedimento investigativo destinado a verificar a ‘repercussão administrativa’ do acordo milionário firmado pela Telefônica Brasil S.A com autoridades americanas por ilícitos supostamente praticados aqui em 2013 e em 2014.

A investigação ficará a cargo da Corregedoria-Geral da União.

Segundo a Controladoria, a empresa, responsável pela gestão da operadora Vivo, já foi notificada a prestar os esclarecimentos.

O acordo, para pagar multa superior a US$ 4 milhões, feito entre a Telefônica e a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), está relacionado a hospedagens e distribuição de ingressos a quase uma centena de deputados e executivos do governo brasileiro durante a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014.

A abertura do procedimento pela CGU tem base na Lei Anticorrupção (nº 12.846/2013).

A Controladoria informou que a investigação pode levar à instauração de processo administrativo de responsabilização (PAR), que prevê a aplicação de penalidades a pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional e estrangeira.

COM A PALAVRA, A TELEFÔNICA/VIVO

“Conforme publicado em nossos relatórios financeiros, a Telefonica Brasil concluiu uma investigação interna anteriormente relatada.
A empresa esteve em negociações com a U.S. Securities and Exchange Commission (SEC) e concordou em fazer um acordo para encerrar o assunto relacionado ao registro contábil da compra e uso de ingressos e itens de hospitalidade associados à Copa das Confederações de 2013 e Copa do Mundo de 2014 realizadas no Brasil.”
“Segundo os termos do acordo, a empresa não admite ou nega a conclusão da SEC de que a empresa não cumpriu as disposições contábeis da U.S. Foreign Corrupt Practices Act. A SEC emitiu uma ordem de cessação e a Telefónica pagará uma multa de US$ 4.125.000 à SEC encerando o assunto. A Telefonica Brasil tem um forte código de ética e a companhia continua fortalecendo o seu programa de conformidade para garantir o cumprimento de todas as leis e regulamentos a ela aplicáveis.”

Tendências: