Contra o coronavírus, PF em São Paulo impõe espaço de dois metros entre imigrantes na fila de atendimento

Contra o coronavírus, PF em São Paulo impõe espaço de dois metros entre imigrantes na fila de atendimento

Superintendência da Polícia Federal também determina a limitação de acompanhantes dos atendidos em suas dependências, como advogados, despachantes e intérpretes

Luiz Vassallo

14 de março de 2020 | 12h38

Polícia Federal em São Paulo. Foto: Google Streetview

A Polícia Federal em São Paulo afirma que ‘iniciará nesta segunda-feira, 16, novo procedimento para o atendimento de imigrantes que buscam regularização na sede da Superintendência da PF em São Paulo (rua Hugo D’antola, 95), como medida preventiva para evitar a contaminação do COVID-19 (Novo Coronavírus). Entre as normas, estão o espaçamento na fila, que será organizada até do lado de fora de suas dependências, e a limitação de acompanhantes, como advogados, despachantes e intérpretes.

O Brasil tem 98 casos confirmados que estão distribuídos por 12 Estados e o Distrito Federal, a maioria em São Paulo. Segundo o Ministério da Saúde, o País tem 1.485 casos suspeitos e 1.344 análises foram descartadas (Acompanhe a cobertura ao vivo aqui).

“Com 600 atendimentos realizados ao dia, as áreas de atendimento dos serviços de registro de estrangeiros permanecem frequentemente com grande circulação de pessoas em local fechado”, diz a PF.

Segundo a PF, ‘como a aglomeração de pessoas é um fator de risco para a disseminação do COVID-19, será necessário diminuir o número de pessoas que esperam ao mesmo tempo no recinto fechado’.

“Por não ser possível saber se há alguém infectado, é necessário também manter a distância de precaução de 2m de distância entre os indivíduos, fato que diminuirá o número de pessoas a serem atendidas por vez na área interna”, prevê a PF.

De acordo com a Polícia Federal em São Paulo, ‘essa medida diminuirá substancialmente o número de pessoas que poderão aguardar na parte interna do Núcleo de Registro de Estrangeiros, sendo que aqueles que excederem esse número permanecerão em espera ao ar livre, em local sinalizado pela PF’.

A PF ainda afirma que será limitado o acesso de acompanhantes e despachantes, permitido somente advogados constituídos e intérpretes.

A Polícia Federal elenca os serviços que serão afetados: registro de imigrantes; autorizações de residência; naturalização; solicitação de refúgio; solicitações relacionadas à Carteira de Registro Nacional Migratório, como retirada, renovação, troca, segunda via e outras informações.

Mesmo diante da necessidade dessa medida excepcional, todos os esforços estão concentrados no sentido de atender todos aqueles que estão agendados, bem como aqueles que buscam os demais serviços relacionados à imigração.

Tudo o que sabemos sobre:

coronavírusPolícia Federalimigrantes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.