Contra boca de urna e compra de votos, PF vai usar 100 drones nas eleições; veja os testes

Contra boca de urna e compra de votos, PF vai usar 100 drones nas eleições; veja os testes

Equipes de diferentes Estados testam os dispositivos nesta semana, sendo que os mesmos serão alocados em municípios estratégicos nas datas do pleito

Redação

27 de outubro de 2020 | 07h25

A Polícia Federal vai usar mais de 100 drones para sobrevoar as principais zonas eleitorais do País e identificar crimes como boca de urna, compra de votos e transporte de eleitores durante as eleições 2020. Equipes de diferentes Estados testam os dispositivos nesta semana, sendo que os mesmos serão alocados em municípios estratégicos nas datas do pleito.

Segundo a corporação, os drones possuem câmeras com mecanismo de aproximação para identificar suspeitos, placas de veículos, entregas de santinhos e situações de compra de votos, com imagens de alta nitidez.

“As imagens capturadas serão transmitidas a uma equipe da Polícia Federal que estará preparada para monitorar toda as eleições e adotar as medidas cabíveis diante de atividades suspeitas. Assim, diante de algum flagrante de crime eleitoral, policiais se deslocarão, imediatamente, para o local indicado para prender os suspeitos, que serão conduzidos para a delegacia, onde serão tomadas as providências pertinentes”, informou a PF em nota.

As equipes da Polícia Federal em Pernambuco e em Minas Gerais divulgaram imagens de simulações realizadas nos Estados. Confira os vídeos abaixo:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: