Contabilidade secreta da Máfia do Asfalto sugere pagamentos mensais a políticos

Contabilidade secreta da Máfia do Asfalto sugere pagamentos mensais a políticos

Mateus Coutinho

01 de novembro de 2013 | 15h35

Reportagem publicada pelo Estado nesta sexta-feira mostrou que uma planilha do empreiteiro Olívio Scamatti obtida pelo Ministério Público sugere pagamentos mensais da Máfia do Asfalto, entre 2011 e 2013, para deputados estaduais e federais, além de prefeitos. O documento é o segundo que cita políticos, 14 ao todo, ao lado de valores.

Na quarta-feira, 30, o Estado revelou a existência de uma primeira planilha, com ao menos 9 políticos, apreendida com um contador ligado à organização. Os nomes se repetem nas duas listas. O Ministério Público vê “indicativo de pagamento de propinas”.

Nomes como os dos parlamentares Cândido Vaccarezza (PT), Geraldo Vinholi (PSDB), Jéfferson Campos (PSD), Otoniel Lima (PRB) e Itamar Borges (PMDB) aparecem com assiduidade no documento encartado aos autos da Operação Fratelli – missão integrada da Polícia Federal e do Ministério Público que desarticulou organização criminosa infiltrada em pelo menos 78 municípios da região noroeste do Estado de São Paulo para fraudar licitações com recursos de emendas de deputados federais e estaduais.

Confira abaixo a lista obtida pelo Estado com os supostos pagamentos mensais da Máfia do Asfalto: