Conselheiro afastado do TCE de Mato Grosso coordenou distribuição de cheques de R$ 100 mil a candidatos a Assembleia Legislativa do Estado, diz ex-deputado delator

Conselheiro afastado do TCE de Mato Grosso coordenou distribuição de cheques de R$ 100 mil a candidatos a Assembleia Legislativa do Estado, diz ex-deputado delator

Redação

25 de outubro de 2020 | 16h24

O ex-presidente da Assembleia de Mato Grosso, José Geraldo Riva, em delação. Foto: Reprodução

Em novo anexo de sua delação premiada, o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Mato Grosso, José Geraldo Riva, afirma que o ex-deputado estadual Sérgio Ricardo, atual ministro do Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso (TCE-MT), afastado do cargo por decisão judicial, coordenou a distribuição de cheques de R$ 100 mil a 17 candidatos a deputado estadual à reeleição em 2010.

“Foi através da coordenação do deputado Sérgio Ricardo, porque foi num momento em que nós nos encontrávamos afastados, cassados, na verdade, com o nosso mandato cassado”, disse Riva, em referência à perda do mandato que sofreu meses antes em uma ação eleitoral em Santo Antônio de Leverger (MT).

De acordo com Riva, os dezessete cheques foram emitidos pela Universidade Catedral ‘através do Senhor Wanderlei da Trimec’, justamente por se tratar de ‘uma pessoa estranha à campanha’.

“O Proponente salienta que não tem conhecimento de quais Deputados foram atendidos, porque à época estava com seu mandato cassado concorrendo a eleição e, apenas, foi chamado por Sérgio Ricardo que lhe entregou um cheque de R$100.000,00 e este lhe informou que outros 16 Deputados, inclusive ele, também, receberam”, registra o anexo 5 da delação de Riva.

Os cheques, no entanto, acabaram voltando e o pagamento foi realizado através de empréstimo realizado por Sérgio Ricardo junto a Ricardo Novis Neves, aponta Riva. O delator diz ainda que Silval Barbosa pagou o saldo remanescente da dívida para o doleiro, de R$ 1,5 milhão via operação Centrus.

COM A PALAVRA, SÉRGIO RICARDO

A reportagem busca contato com o conselheiro afastado. O espaço está aberto para manifestações.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.