‘Dança da pizza’ não se reelege vereadora

‘Dança da pizza’ não se reelege vereadora

Angela Guadagnin, quadro do PT, ganhou notoriedade em 2006 ao comemorar com um requebrado na Câmara dos Deputados a não cassação de um colega do partido acusado no Mensalão; ela virou suplente em São José dos Campos

Mateus Coutinho

06 de outubro de 2016 | 10h28

dancapizza

Famosa pela “dança da pizza”, quando comemorou no plenário da Câmara a não cassação de seu correligionário João Magno (PT-MG), em 2006, a ex-deputada federal Angela Guadagnin (PT-SP) não conseguiu se reeleger vereadora em São José dos Campos neste ano. Com isso, ela, que já foi prefeita do município entre 1993 e 1996 se tornou segunda suplente da coligação composta pelos partidos PP e PSDC.

João Magno foi acusado de receber dinheiro do esquema do mensalão, mas acabou sendo absolvido pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do caso e também não foi cassado pela Câmara.  Mesmo sem estar envolvida com o escândalo, a atitude e Ângela no plenário da Câmara após a votação que decidiu pela não-cassação de seu correligionário não passou em branco. Ao tentar se reeleger, naquele mesmo ano, ela fez pouco mais de 37 mil votos e não conseguiu voltar para a Câmara.

Em 2008, apresentando-se como Dra. Angela, ela conseguiu se eleger para a Câmara de Vereadores de São José dos Campos, com 4.329 votos. Segundo dados de sua assessoria, no biênio 2009/2010, Angela liderou a bancada do PT e apresentou um total de 454 requerimentos, 639 indicações e 48 Projetos de Lei.

Mais conteúdo sobre:

Dança da pizzaeleições