Conheça os 6 principais erros que as empresas cometem que podem impactar no dia a dia

Conheça os 6 principais erros que as empresas cometem que podem impactar no dia a dia

Allessandra Canuto*

26 de julho de 2020 | 07h30

Conflitos fazem parte da rotina de qualquer empresa de pequeno, médio ou grande porte e podem atrapalhar no clima e até na produtividade das organizações. Gestores de todos os níveis costumam lidar com problemas relacionados à falta de motivação de suas equipes e essas questões podem impactar a saúde física e mental dos colaboradores e afetar os resultados das áreas que estão a frente. Nesses mais de 15 anos que atuo com treinamentos venho constatando recorrentemente alguns gargalos significativos, vou pontuar aqui os 6 principais erros que observo na liderança, na expectativa de resolução desses percalços do dia a dia.

1) Não respeito aos processos: É comum encontrar colaboradores questionando de forma desqualificadora os processos que trouxeram a empresa até ali. Muitas vezes eles o fazem com uma boa intenção de melhorar o fluxo de trabalho para todos, mas acabam se colocando de forma inadequada, o que aumenta ainda mais a imposição da empresa no seguimento para que tudo seja mantido como está. Uma boa estratégia para os gestores é colocar no seu calendário com a equipe um momento para tal revisão, sempre convidando todos os colaboradores para participarem e assim construir a melhor forma de entregar uma atividade intra ou entre áreas da forma mais produtiva possível.

Allessandra Canuto. Foto: Acervo pessoal

2) Falha na comunicação: Esse é um dos problemas que encontro desde as pequenas empresas até mesmo nas grandes companhias. A comunicação está sempre atuando, inclusive o fato de não comunicar, já comunica. Para lidar de forma produtiva com esta questão é importante envolver os colaboradores numa sessão de alinhamento de expectativas e contrato de convivência onde um dos tópicos a serem tratados é a classificação dos níveis de importância a respeito dos conteúdos comunicados (assuntos importantes, urgentes ou circunstanciais) e por qual meio de comunicação promoveremos cada assunto levando em consideração seu nível de impacto. Para potencializar a assertividade da comunicação é importante que todos os envolvidos saibam e reconheçam os papéis e responsabilidades uns dos outros, isso evitará conflitos desnecessários e até graves.
Mais umas dicas importantes sobre comunicação:

– Várias empresas têm seu próprio dicionário com linguagem sobre tudo que falam. Criar uma pasta com essas informações é uma forma de melhorar o engajamento.

– Um dispositivo compondo as funções e atribuições de cada cargo pode ajudar para que as pessoas encontrem mais rapidamente a pessoa para onde tal comunicação deve chegar e quem de fato deve envolver.

– Todas as reuniões podem ter o registro com tudo que foi conversado e acertado. Este dispositivo deve estar disponível para que todos possam ler e tirar alguma dúvida, se ainda tiver.

– Fazer um wrap up e confirmar e reforçar todas as decisões tomadas ou mudanças combinadas é importante para que a equipe tenha um espaço para dúvidas ou sugestões. Informação nunca é demais.

– Saber ouvir os colaboradores e exercitar a empatia faz parte da comunicação também. Um gestor que sabe ouvir com atenção sua equipe, isso significa ter momentos de escuta em grupo e momento de escuta individual, mostra comprometimento e disposição para entender e assim apoiar cada um com direcionamento para que utilizem seus recursos para resolver os problemas e desafios à medida que vão surgindo.

3) Perda de foco: Talvez os itens acima ajudem a explicar a falta de foco, pois os funcionários podem ficar perdidos se não existir uma comunicação assertiva ou se forem prejudicados por falhas nos processos. Se o gestor não é focado, a equipe provavelmente também não será. O ideal é que a empresa possa junto com todos unir forças para cada etapa e com planejamento e comprometimento todos irem na direção combinada. Assim todos falarão a mesma linguagem, com o mesmo objetivo.

4) Falta de feedback: Alguns colabores sentem falta de feedback e isso pode atrapalhar no crescimento e desenvolvimento do profissional. Isso porque ele não tem informação onde pode melhorar ou ajustar. E pode ser um fator que compromete as funções exercidas.

Algumas pessoas têm habilidades que podem ser aproveitadas em outros setores. Colaboradores podem ser remanejados para outras áreas e darem resultados ainda melhores do que onde estão atualmente.

O feedback deve ser estruturado utilizando o modelo CIGH (Contexto – Impacto – Hipóteses – Ganhos): onde o gestor consegue focar no contexto apontando o assunto a ser abordado sem julgamentos ou desqualificações. Depois o gestor precisa apontar sua vontade de contribuição para o crescimento do colaborador apontando os impactos a respeito da situação, sem usar frases ou tons que soem como ameaça. A seguir o gestor convida o colaborador para construírem hipóteses de solução para tal questão, e ao conseguirem achar uma solução boa para as partes envolvidas, o gestor finaliza apontando os ganhos que o colaborador terá ao realizar o que combinou.

5) Microgestão e muito controle: Gestores precisam delegar responsabilidades de seus subordinados e liderar com confiança. Isso significa deixar de ter o controle de funções que não lhe cabe mais, parar de centralizar tudo pode achando que só ele é capaz de fazer da melhor maneira e eliminar qualquer tipo de desqualificação do liderado.

Tudo isso pode trazer desequilíbrio para os resultados. Líderes que confiam e dão liberdade para sua equipe constroem relações sólidas para o bom andamento da empresa. A gestão deve estar livre para tomadas de decisões, encorajar o time. O gestor que confia na sua equipe desperta em cada um a verdadeira vontade de entregar o seu melhor.

6) Não participar do dia a dia: Percebo que alguns líderes não conseguem organizar a agenda para acompanhar o dia a dia da equipe, interação com os colaboradores, atendimento interno e externo com todos os clientes. Não estar presente nas áreas ou não saber o que os liderados estão precisando pode prejudicar as tomadas de decisões, melhorias e até a resolução de problemas com mais agilidade. Uma visão aproximada traz grandes soluções, senso de equipe e comprometimento com o crescimento de cada integrante do time. Ser acessível e alinhar a disponibilidade produtiva potencializa a relação de confiança entre as partes e todos os envolvidos crescem.

*Allessandra Canuto atua há 20 anos, no mercado corporativo com treinamentos de lideranças. Facilitadora, Coach, Consteladora Organizacional, Consultora Sênior e Conselheira Trendsinnovation. Curiosa, disponível e engajada no desenvolvimento de Líderes que almejam alcançar resultados ainda melhores.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.