Casa onde Queiroz foi preso tem cartaz citando AI-5

Casa onde Queiroz foi preso tem cartaz citando AI-5

Imagens da Polícia Civil de São Paulo revelam como é o local em que o ex-assessor parlamentar teria passado mais de um ano antes de ser preso na manhã desta quinta-feira, 18; em uma sala, um cartaz com a inscrição 'AI-5' e bonecos do filme Scarface sobre uma lareira

Redação

18 de junho de 2020 | 10h39

Imagens da Polícia Civil de São Paulo revelam como é o local em que o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz teria passado mais de um ano antes de ser preso na manhã desta quinta-feira, 18. Ele foi encontrado em Atibaia, no interior de São Paulo, em um imóvel ligado ao advogado Frederick Wassef, que defende a família Bolsonaro. Queiroz está no centro das investigações sobre ‘rachadinhas’ no gabinete do filho 01 do presidente à época em que era deputado estadual no Rio.

O proprietário do imóvel onde Queiroz foi encontrado, Wassef é advogado de Flávio no caso Queiroz e se apresenta como advogado do presidente Jair Bolsonaro, mas não atua formalmente em nenhuma causa em nome do dirigente. O advogado participou, um dia antes da prisão, da cerimônia de posse do ministro das Comunicações, Fábio Faria, em Brasília.

Uma das fotografias da casa registra uma sala do imóvel equipada com lareira e televisão e a presença de um cartaz escrito ‘AI-5’.  O Ato Institucional nº 5 foi o mais duro da ditadura militar (1964-1985) e fez o regime recrudescer. Baixado em 13 de dezembro de 1968 durante o governo do general Costa e Silva, o artigo vigorou até dezembro de 1978 e deu poderes de exceção ao Executivo, abrindo caminho para uma longa era dos porões marcada por perseguição, prisões ilegais, tortura, censura e morte de adversários políticos do regime.

Os investigadores também apontaram para a presença de estátuas de Scarface, filme de 1932, dirigido por Howard Hawks que retrata a máfia italiana em Chicago, baseado em um romance parcialmente inspirado na vida de Al Capone.

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

Foto: Polícia Civil de São Paulo

/FAUSTO MACEDO, MATHEUS LARA, WILSON TOSTA, MÁRCIO DOLZAN, CAIO SARTORI, PEPITA ORTEGA, ELIZABETH LOPES 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: