‘Competência profissional e dignidade pessoal não lhe faltam, diz Bretas sobre Moro

‘Competência profissional e dignidade pessoal não lhe faltam, diz Bretas sobre Moro

Juiz da Lava Jato no Paraná aceitou ser ministro da Justiça e Segurança Pública do presidente eleito Jair Bolsonaro

Roberta Pennafort/RIO

01 Novembro 2018 | 15h16

Marcelo Bretas e Sérgio Moro. Foto: Denis Ferreira Netto/ESTADÃO

Responsável pela Lava Jato no Rio, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, parabenizou, pelo Twitter, o colega Sérgio Moro, que aceitou ser ministro da Justiça e Segurança Pública do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Ele escreveu a seguinte mensagem: “Ao colega e amigo Sérgio Moro, desejo sucesso. Competência profissional e dignidade pessoal não lhe faltam para exercer as maiores funções em nossa República. Minhas orações para que Deus lhe dê sabedoria para superar os novos desafios, paz e felicidade a toda sua família.”

No dia da eleição de Bolsonaro, Bretas compartilhou uma imagem no Twitter que dizia: “Grandes coisas estão por vir”. Ele reproduziu um provérbio: “A bênção do Senhor é que enriquece” (Provérbios 10:22).” No dia seguinte, escreveu “Um Brasil que melhora a cada dia… Somos o país do presente e do futuro. Boa semana a todos”, junto a uma imagem que dizia: “Que a felicidade vire rotina”.

O coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba, o procurador da República Deltan Dallagnol, saiu em defesa de Sérgio Moro de sua decisão de aceitar o convite para assumir o superministério.

“Há muito tempo falo que, hoje, é mais importante para o país mudar o ambiente que favorece a corrupção do que futuros resultados da Lava Jato”, escreveu Dallagnol, em longo texto publicado em rede social, três horas após o anúncio.

O juiz da Operação Lava Jato em Brasília, Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara Federal, elogiou a escolha. Ele afirmou que espera que Moro seja indicado como futuro ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Ótimo nome. Tem todos os méritos para o cargo. Excelente juiz, bastante conhecedor do sistema penal brasileiro, doutor em Direito Constitucional. Espero vê-lo mais adiante também no nosso Supremo Tribunal Federal”.

O presidente da Associação dos Juízes Federais, Fernando Mendes, desejou ‘sorte’ nas novas funções de Moro. “Sérgio Moro sempre foi um juiz federal exemplar e que muito contribuiu para o fortalecimento da Justiça Federal. A Ajufe trabalha, e continuará trabalhando, pela construção de uma agenda positiva com vistas ao aperfeiçoamento e à efetividade do sistema brasileiro de Justiça”, afirmou.

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal também cumprimentou Sérgio Moro. Em nota, a entidade cita a ‘carreira brilhante e atuação notável na Operação Lava Jato’.

“Ao aceitar o desafio de chefiar um reformulado Ministério da Justiça, Moro terá a oportunidade de fazer no âmbito do Poder Executivo aquilo que mais demonstrou ao longo da atuação no Poder Judiciário: combater, de forma efetiva, o crime organizado e a corrupção endêmica no Brasil. Será a oportunidade de, do alto do prestígio e admiração que seu trabalho amealhou, liderar a preparação do país para a prevenção e repressão de crimes, de forma sustentável, por muitas gerações. Isso só será possível por meio de políticas públicas eficazes, com a adoção de medidas que fortaleçam as instituições de Estado”, afirma o presidente da Associação, Edvandir Felix de Paiva.

“Esperamos, assim que tomar posse, que o novo ministro da Justiça apoie medidas legislativas de fortalecimento e proteção da Polícia Federal contra influências do poder político e econômico e que a gestão deixe como legado uma estrutura normativa e executiva pronta para que as instituições funcionem independentemente de quem estiver no comando da ocasião.”

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) afirmou em nota que Moro ‘sempre exerceu a magistratura com zelo e dedicação, sendo considerado por todos um juiz exemplar e respeitado’. Para a entidade, o juiz ‘tem todas as credenciais para assumir o encargo e enaltecerá o Ministério da Justiça’.

“O trabalho desenvolvido pelo magistrado, ao longo de sua vida e especialmente nos casos envolvendo a Lava Jato é irretocável e não se macula pelo novo caminho escolhido por ele, que deixará os quadros da Magistratura para trabalhar em prol do Brasil no Poder Executivo, assumindo as relevantes funções de Ministro da Justiça e Segurança Pública”, informou a presidente da Associação, Jayme de Oliveira.

“O próprio Sérgio Moro já adiantou que, doravante, em razão da aceitação do convite não mais atuará nos casos envolvendo a Lava Jato. A escolha do Juiz Sérgio Moro é também um reconhecimento à Magistratura brasileira. A AMB deseja êxito ao novo ministro da Justiça e coloca-se à disposição para contribuir com os projetos em prol do avanço democrático do Brasil.”

Notícias relacionadas