Como tornar a gestão de equipes mais eficiente em período de home-office

Como tornar a gestão de equipes mais eficiente em período de home-office

Kauê Melo*

31 de março de 2020 | 19h14

Foto: Acervo Pessoal

A realidade corporativa está mudando e muitas empresas estão adotando, pela primeira vez, a experiência do trabalho remoto. A medida, imprescindível em tempos de isolamento social, é complexa para os mais diversos modelos e formatos de equipe. Especialmente para times numerosos trabalhando em grande parte ou em sua totalidade em home-office.

Por isso, o home-office nos coloca, como um de seus grandes desafios, manter a produtividade do time sem comprometer a interação. Neste caso, a tecnologia segue sendo nossa principal aliada.

O mercado corporativo conta com soluções que se ajustam às dinâmicas que o trabalho em home office exige; desde oferecer possibilidades de estímulo à criatividade, como softwares de gerenciamento remoto e interatividade, até ferramentas para facilitar a produtividade. Neste cenário, trabalhar com duas ou mais telas, usando monitores por exemplo, torna-se essencial, pois aumenta a imersão no trabalho e otimiza a maneira como lidamos com as diferentes demandas no dia a dia.

Uma definição em conjunto e de forma democrática sobre o uso dos recursos de tecnologia para a rotina de trabalho é o primeiro passo. Isso inclui a recomendação dos canais indicados para tratar diferentes temáticas, especialmente questões sensíveis e urgentes; seja uma ligação, mensagem de texto, e-mail ou, efetivamente, uma reunião por videoconferência com compartilhamento de tela, por exemplo.

Fora o planejamento, é primordial priorizar a segurança e saúde mental da equipe. Ainda que esteja claro o fluxo das informações e quais canais são adequados para garantir que mensagens importantes cheguem ao time, não podemos desconsiderar que o momento que vivemos requer colaboração e transparência.

Portanto, uma agenda frequente de encontros virtuais, por áudio ou vídeo, para bate-papos rápidos e para a famosa pausa do café, pode e deve ser mantida. Outra medida que contribui tanto para a produtividade quanto para a aproximação do time é a promoção da troca de experiências sobre adaptação ao trabalho remoto.

Para manter ou aumentar o rendimento de todo um time, também é preciso disciplina organizacional. E isso passa muito por uma rotina de reuniões de orientação, de definição de metas e tarefas. É preciso ter no radar os passos de uma equipe que está separada fisicamente, mas que tem todas ferramentas para manter uma sinergia.

Responsabilidade e engajamento são fundamentais para esse novo momento no mundo corporativo. E há soluções de tecnologia suficientes para que essas premissas sejam entregues de forma rápida e produtiva. A cultura de trabalho móvel colaborativa já é uma realidade, basta explorar diferentes possibilidades e mudar o mindset para o trabalho em home office.

Kauê Melo é diretor da divisão de B2B e monitores da Samsung Brasil*

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.