Como salvar um relacionamento?

 Como salvar um relacionamento?

Ivan Maia*

25 de agosto de 2020 | 05h30

Ivan Maia. Foto: Divulgação

Para entender porque os relacionamentos conjugais estão tão doentes nos últimos tempos, precisamos nos debruçar sobre vários pontos de vista. E o primeiro, que não temos como fugir, são as estatísticas. Até os anos 1920, havia um divórcio para cada 27 casamentos. De 1990 para cá, estima-se que há um divórcio para cada três casamentos. 

A pandemia também escancarou essa triste realidade: os cartórios registraram um aumento de 18,7% no número de separações entre os meses de maio e junho deste ano, segundo dados dos cartórios nacionais. É triste falar sobre isso, mas é uma verdade que precisa ser amplamente debatida. 

O segundo ponto é por que os relacionamentos adoecem? Por que esses números ficaram tão terríveis? Não apenas a saúde dos relacionamentos conjugais se agravou com a pandemia, mas também a violência doméstica. Em abril deste ano, os registros de denúncias de violência contra a mulher recebidas no canal 180 deram um salto de quase 40% em relação ao mesmo mês de 2019, segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMDH). 

Uma forma de solucionar o problema é fazer uma análise profunda e autocrítica, se perguntando que o nosso comprometimento com o casamento? Se você ama seu cônjuge, vale a pena salvar seu relacionamento. Uma das frases que costumo usar para essa situação é “quando você muda, o mundo muda”. Inclusive seu casamento. A única pessoa do mundo que tem que mudar é você. Pare de tentar mudar os outros. Olhe para dentro de você. 

O segredo para salvar um relacionamento está dentro de cada um. Você sabia que existem duas razões para a separação que superam todas as outras? A primeira é falta de elogio e a segunda é o excesso de críticas. O que será pior? Ser criticado o tempo todo ou simplesmente a pessoa não notar que você existe? 

A resposta não é ser perfeito. É errar cada vez menos, perceber a falha mais rápido e corrigir. Para manter meu casamento saudável, eu sempre me questiono em três situações. Primeira: o que eu faço pelo nosso casamento de bom e devo continuar fazendo? Segunda: o que eu faço e não é bom para nós e devo parar de fazer? E a terceira pergunta: o que eu não faço e se eu fizesse melhoraria a nossa relação? Faça essa reflexão. Pense durante 24 horas sobre isso. E, então, entre em ação.  

Bom, agora, vou te revelar o segredo que salva todo o tipo de relacionamento: olhe para dentro de você e mude!

*Ivan Maia é especialista em comportamento humano e treinador emocional, autor do livro O Samurai e o Guerreiro Interior (Luz da Serra Editora).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: