Como evitar o cancelamento?

Osmar Bria*

07 de março de 2021 | 06h45

Osmar Bria. FOTO: DIVULGAÇÃO

O Big Brother Brasil (BBB) colocou em destaque uma palavra que vem ganhando força nas redes sociais há algum tempo: o cancelamento. É interessante entender que é possível encaixar este termo em qualquer papel, profissional ou pessoal, que desempenhamos na nossa vida. As gerações mudaram e hoje uma das principais preocupações do indivíduo, principalmente o jovem, é não ser cancelado

A pessoa pode ser cancelada como pai, mãe, marido, esposa, namorado, amiga, etc. Assim como pode ser cancelada como gerente, supervisor, assessor, líder, deputado, prefeito e até como presidente da República. São as próprias atitudes dela que vão provocar este cancelamento.

A clareza dos objetivos de um cidadão é que deve conduzir suas atitudes. Ou seja, a pergunta básica da gestão comportamental é simples: onde quero chegar e qual o meu objetivo?

Sucesso é obter o resultado desejado de suas ações, e não é possível conseguir isso sem foco e emoção. Um comportamento eficaz não é desenvolvido sem algum objetivo claro. O autor Stephen Covey, em seu best-seller “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes”, afirma que o segundo hábito é justamente ter um objetivo claro em mente.

Já o psicólogo e jornalista Daniel Goleman, considerado o pai da Inteligência Emocional, explica em seu livro “Foco: A atenção e seu papel fundamental para o sucesso” como é importante exercitar a atenção seletiva e torná-la um guia de atitudes.

Por exemplo, quando uma pessoa compra um carro que nunca tinha visto na rua. Ao fazer a compra, ela vai começar a enxergar mais modelos semelhantes em seu cotidiano. Isso acontece porque a pessoa cria um foco seletivo com aquele modelo de automóvel, já que agora ele tem um valor sentimental.

No momento em que exercita a inteligência emocional, o indivíduo desenvolve foco e, com isso, um comportamento eficaz. Na medida que o sujeito combina autoconhecimento com autogestão, sensibilidade social e aptidão social, ele estará preparado para ser um grande líder e, ao mesmo tempo, evitar ser julgado ou cancelado.

O líder nato é aquele que inspira pessoas a inspirarem outras pessoas. Sua influência e onda de emoções podem gerar resultados incríveis, e tudo isso nasce da conexão de ideias com motivações semelhantes. Através deste comportamento, fica bem mais fácil fugir deste termo tão falado nos últimos tempos.

Para não ser cancelado, é fundamental entender o que se pretende como resultado. Assim é possível realizar o ajuste comportamental necessário para a vitória contra esta cultura.

*Osmar Bria é autor dos livros A Fórmula do Voto e Mulher, Emoção e Voto. Realiza treinamentos com partidos e candidatos de todo o País

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.