Como comprar material escolar sem estourar o orçamento familiar?

Como comprar material escolar sem estourar o orçamento familiar?

Conrado Navarro*

22 de janeiro de 2020 | 04h00

Conrado Navarro. FOTO: DIVULGAÇÃO

Com as aulas quase recomeçando, chega aquele momento tão esperado pelos pequenos, mas ao mesmo tempo muito preocupante para pais e responsáveis: a compra do material escolar.

As escolas costumam surpreendem os pais com listas cada vez maiores e muitas exigências. Além disso, os preços praticados no varejo podem ser maiores nesta época justamente por conta da enorme procura.

Felizmente, com algumas atitudes simples e um pouco de bom senso é possível economizar e manter as contas em dia, sem prejudicar os estudos de nossas crianças.

1. Não compre tudo de uma vez

A lista geralmente traz tudo que precisa ser comprado para o ano letivo, mas muitos itens talvez só venham a ser usados no próximo trimestre ou semestre. Converse com a escola e com seu filho sobre isso e compre-os mais adiante ou aproveite ao máximo o que tiver ficado de anos anteriores (isso sempre é possível).

2. Experimente comprar junto com outros pais

Pode ser que você conheça um atacadista, mas que fica em outra cidade; talvez tenha algum parente que more em outra cidade com preços melhores; pais de outras crianças talvez tenham dicas para descontos. Una forças e procure mais gente para comprarem em conjunto e, assim, “pechinchar” mais.

3. Pesquise e compare preços, inclusive online

Como em toda compra maior e composta de muitos itens, a variação de preços costuma ser grande, tanto em lojas físicas como online. Por isso, é hora de pesquisar preços e, se necessário, dividir a lista em compras separadas, aproveitando as melhores condições em lojas diferentes.

4. A companhia dos filhos nas compras pode complicar tudo

Um ou outro caderno com o personagem favorito de seu filho(a) pode ser legal, mas se você  levar a criança com o intuito de “ajudar” nas compras, a sacola pode voltar com lápis, estojo, mochila, tudo estampado com o hit do momento. Por isso, melhor fazer a compra sozinho, se possível.

Caso o filho tenha que ir, converse com ele antes de saírem para as compras e estabeleça regras sobre o que será possível comprar, qual o limite financeiro possível e respeite estas metas enquanto estiverem na loja.

5. Negocie sempre e prefira pagar à vista

Se você tiver condições de pagar à vista, negocie um bom desconto e faça essa opção. Quando a compra é feita online, a opção de boleto costuma ter descontos de até 10% e – muitas lojas oferecem cashback e descontos para primeira compra. Aproveite tudo que for possível neste sentido.

Conclusão

A compra do material escolar é uma etapa repetitiva e que sempre surge em janeiro/fevereiro, seguindo o turbilhão de final de ano e as conhecidas despesas deste período. Além de economizar ao máximo enquanto compra, é ideal começar a se planejar para isso com antecedência ou até mesmo,  comprar “fora de época” itens que precisam ser colocados diante da qualidade, como por exemplo: caneta, lápis, régua, estojo, mochila, entre outros.

*Conrado Navarro, especialista em Finanças Pessoais e sócio da Diin, que agora é Grão

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.