Como algoritmos inteligentes podem alavancar seu negócio

Como algoritmos inteligentes podem alavancar seu negócio

Priscilla Miehe*

17 de novembro de 2021 | 04h30

Priscilla Miehe. FOTO: DIVULGAÇÃO

Cada vez mais nos deparamos com sites e e-commerces que nos sugerem produtos de forma assertiva. E na área de serviços e atendimentos personalizados também não é diferente. Tudo isso é feito por algoritmos de Inteligência Artificial, que mapeiam exatamente o que você procura de acordo com “os rastros” deixados em tudo o que você faz na internet.

Quando observamos os movimentos dos clientes ao realizarem compras, estamos tentando estabelecer uma relação de acordo com o seu comportamento. Isso faz com que seja possível gerar recomendações personalizadas, e o resultado final é a melhora na segmentação de clientes para determinados itens.

A experiência do cliente vai se tornando cada vez mais direcionada, e consequentemente, melhor. Em plataformas com inúmeras opções de consumo, ter algoritmos de recomendação pode facilitar as escolhas dos compradores e, invariavelmente, melhores recomendações significam melhores escolhas.

De acordo com um estudo realizado pela Aberdeen University Artificial Intelligence (AUAI), empresas que identificaram as necessidades dos clientes por meio de previsões de IA, conseguiram aumentar a receita anual em até 21%. Isso mostra que, entendendo melhor o comportamento do consumidor é possível otimizar as vendas, enquanto os clientes têm acesso facilitado a produtos e serviços que são do seu interesse.

E os algoritmos não são só usados para indicar os melhores produtos relacionados às suas preferências, mas também para realizar um atendimento personalizado com chatbots inteligentes. Com esse recurso, estabelecimentos começaram a ter atendimento individualizado em suas redes 24 horas por dia, melhorando a relação e se mostrando disponíveis em tempo integral.

Com tantos dados corroborando, os algoritmos de identificação de perfis vieram para impulsionar de vez o consumo de produtos e serviços, de modo que é inevitável as plataformas seguirem esse caminho, alcançando maior êxito em sua fatia de mercado e se destacando sobre aqueles que ficaram para trás nesse quesito.

*Priscilla Miehe é CDO da hygia bank. Graduada em Sistemas de Informação e mestre em Ciências da Computação pela PUCRS

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.