Como a redução salarial tem impactado a busca dos colaboradores por crédito

Como a redução salarial tem impactado a busca dos colaboradores por crédito

Thais Vasconcellos*

13 de março de 2021 | 05h00

Thais Vasconcellos. FOTO: DIVULGAÇÃO

O novo coronavírus mudou o mundo. Transformou a forma como as pessoas pensam e agem, por obrigação. E impactou, especialmente, o trabalhador. Houve redução salarial para grande parte da população e isso fez a busca por crédito crescer vertiginosamente.

Para suprir essa demanda, as fintechs saíram na frente, por terem flexibilidade na hora de analisar o perfil do cliente e por serem mais flexíveis na hora do empréstimo. Os bancos tradicionais têm juros mais altos e regras mais rígidas para analisar o perfil de quem busca crédito na praça.

Por todos esses fatores, existem, hoje, fintechs cujo público-alvo são justamente empresas. Elas facilitam o recebimento do crédito pelo funcionário, adicionando-o ao salário e aos benefícios na folha de pagamento. Assim, o colaborador aufere um valor acima do que comumente veria no contracheque.

Para quem sofreu redução salarial, esta é a melhor forma de “voltar ao normal”, com uma dívida simples e de fácil acesso ao pagamento, de acordo com os próprios rendimentos.

O colaborador precisa da segurança financeira para fazer com eficiência e eficácia o seu trabalho. Este é um ponto fundamental para a tranquilidade emocional do trabalhador – saber que ele e sua família estão “seguros”, principalmente em casos de emergência.

*Thais Vasconcellos, especialista de marketing na Ahfin

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.