Comissão do TSE conclui testes nas urnas e diz que resultados indicam ‘maturidade’ do sistema

Comissão do TSE conclui testes nas urnas e diz que resultados indicam ‘maturidade’ do sistema

Documento entregue ao ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, diz que análises transmitem 'segurança e confiabilidade'

Rayssa Motta

30 de maio de 2022 | 18h48

Servidores da Justiça Eleitoral preparam urnas eletronicas. Foto: Dida Sampaio / Estadão

A comissão criada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para avaliar a segurança dos testes nas urnas eletrônicas apresentou nesta segunda-feira, 30, seu relatório final. O documento descarta qualquer possibilidade de manipulação dos votos.

Documento

As conclusões foram entregues ao ministro Edson Fachin, presidente do TSE, em Brasília. De acordo com a comissão, a análise dos “processos, sistemas, subsistemas e componentes” das urnas transmite “segurança e confiabilidade” e demonstra “maturidade dos sistemas eleitorais”.

O grupo de trabalho é composto por pesquisadores e representantes do Ministério Público Federal (MPF), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Congresso Nacional, Polícia Federal (PF), Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e Sociedade Brasileira de Computação (SBC).

Os testes públicos de segurança nas urnas são feitos desde 2009 e, na última edição, tiveram duração estendida. Segundo o TSE, foi o maior procedimento já realizado, com número recorde de inscritos e mais tempo para verificação dos códigos-fonte. Peritos, hackers e pesquisadores tentam atacar o software das urnas em busca de falhas.

Após uma primeira rodada de avaliação, em novembro do ano passado, a Justiça Eleitoral ampliou as barreiras de proteção e submeteu os aparelhos a novos testes, que terminaram na semana passada. Com os resultados da etapa de confirmação em mãos, a comissão avaliadora sintetizou os resultados e entregou a Fachin. A conclusão é a de que há “espaço para melhorias” nos subsistemas isolados, mas não há margem para fraudes no conjunto do sistema eletrônico de votação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.