Com portas abertas para Bolsonaro, Maia, Alcolumbre e Aras, Supremo inicia seus trabalhos no segundo ano da pandemia; assista

Com portas abertas para Bolsonaro, Maia, Alcolumbre e Aras, Supremo inicia seus trabalhos no segundo ano da pandemia; assista

Corte abre ano judiciário de 2021 em solenidade híbrida com presenças confirmadas do do presidente da República, dos chefes da Câmara e do Senado, do procurador-geral da República e da OAB

Redação

01 de fevereiro de 2021 | 11h05

O Supremo Tribunal Federal realiza na manhã desta segunda, 1, a partir das 10 horas, a sessão solene de Abertura do Ano Judiciário de 2021 em formato híbrido, virtual e presencial. A sessão será conduzida pelo presidente da corte, ministro Luiz Fux, e contará com a participação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), do procurador-geral da República, Augusto Aras, do presidentes do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também estava com presença confirmada no evento, mas não compareceu à solenidade em meio às articulações para a votação secreta que vai definir o seu sucessor.

Em nota, a corte informou que o plenário foi preparado para atender às recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde. As sessão será transmitida ao vivo pela TV Justiça, pela Rádio Justiça e pelo canal do STF no YouTube.

Entre as pautas previstas para o primeiro semestre, estão temas como direito ao esquecimento e a regulamentação de jogos de azar, além da retomada de julgamentos como o que discute o depoimento do presidente Jair Bolsonaro no inquérito sobre suposta tentativa de interferência política na Polícia Federal.

“No plenário, serão adotadas, entre outras, as seguintes medidas sanitárias: higienização do ambiente, uso de máscaras, aferição de temperatura, manutenção de distanciamento social, divisórias de acrílicos transparentes para criação de espaços individuais nas bancadas, disponibilização de álcool em gel no acesso ao plenário e em todas as posições da mesa”, informou o tribunal.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.