Colaboratividade em prol de um futuro melhor

Colaboratividade em prol de um futuro melhor

Manoel Valle*

17 de novembro de 2021 | 03h30

Manoel Valle. FOTO: DIVULGAÇÃO

Correndo o risco de ser clichê, quero começar lembrando de uma frase muito comum, que diz que “a união faz a força”. É batido, mas isso não torna o ditado menos verdadeiro: quando indivíduos ou instituições trabalham em conjunto por um bem maior, as chances de alcançar os objetivos são mais significativas do que quando se luta sozinho. E é exatamente assim que se constrói uma associação, entidade que, por meio da cooperação de diversos indivíduos e empresas, trabalha pelos interesses comuns de uma categoria.

O mundo do trabalho está cada vez mais individualizado, e o home office fez com que ficássemos todos em nossas próprias casas, sem o espaço colaborativo dos escritórios. Com as tecnologias que a indústria 4.0 vem implementando, as indústrias são cada vez mais dominadas por maquinários, operados por menos pessoas. Em meio a esses contextos, pode parecer difícil ver a relevância do trabalho em equipe. No entanto, entidades como as associações, com seu espírito de comunidade e colaboratividade, seguem firmes e fortes na busca por fortalecimento de seus setores e de seus profissionais.

Partindo do ponto de vista empresarial, o associativismo é um movimento relevante para que se ganhe mais expressividade no mercado de trabalho. Na condição de presidente da Associação Brasileira de Provedores de Serviço de Apoio Administrativo (ABRAPSA), posso parecer suspeito para defender a importância desse trabalho em conjunto. Contudo, ao longo da história da ABRAPSA, os associados e as diretorias anteriores vem trabalhando em prol do fortalecimento do Business Process Outsourcing (BPO, ou “terceirização de processos de negócios”) no Brasil e, nos últimos anos, o crescimento desse setor foi exponencial.

Hoje, pesquisas indicam que o BPO deve crescer ainda mais nos próximos anos, com destaque para o BPO financeiro. Se fosse apenas eu, ou apenas um de nossos associados, trabalhando por isso, será que teríamos chegado tão longe? Será que teríamos coragem de vislumbrar um horizonte ainda maior? Acredito que não. Sozinhos, conseguimos avançar, mas temos limitações. Quando trabalhamos juntos, somamos forças, conhecimentos, pessoas dispostas a caminhar juntas em direção a um objetivo em comum.

Em comunidade, estamos construindo um ambiente no qual as inovações, tecnologias e desafios são compartilhados, com objetivo de superarmos em conjunto as adversidades do dia a dia profissional. Defendemos interesses compartilhados em prol de um futuro que já está começando.

*Manoel Valle é presidente da Associação Brasileira de Provedores de Serviço de Apoio Administrativo (ABRAPSA)

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.