Coercitiva: leia o voto de Fachin

Coercitiva: leia o voto de Fachin

Ministro do Supremo votou a favor da condução de investigados para interrogatório

Redação

15 Junho 2018 | 14h05

O ministro Edson Fachin acompanhou, na sessão desta quinta-feira, 14, o voto divergente do ministro Alexandre de Moraes para não proibir a condução coercitiva para interrogatórios. Na sessão, que terminou com o resultado de 6 a 5 para a proibição da medida, Alexandre abriu divergência, mas entendeu que o instituto só poderia ser usado em caso de investigados não atenderem intimação prévia. Já Fachin se manifestou pela medida diante da possibilidade de substituição dela por uma cautelar mais grave.

Documento

Mais conteúdo sobre:

Condução coercitiva