Cinco previsões para o novo mundo após o coronavírus

Cinco previsões para o novo mundo após o coronavírus

Mantas Ciuksys*

28 de maio de 2020 | 04h30

Mantas Ciuksys. FOTO: DIVULGAÇÃO

O futuro é incerto. Muitas empresas em todo o mundo ainda estão paralisadas ou operam com capacidade limitada, nossos planos de estratégia pré-coronavírus estão suspensos e a duração desconhecida da iminente recessão aumenta a incerteza de toda a situação. Vamos tentar pensar longe e deixar nossas idéias nos guiarem. Como serão as empresas após a pandemia da covid-19?

1. O trabalho remoto mudará nossos negócios

O modo como trabalhamos juntos e colaboramos mudou para sempre. O fato de o mundo inteiro ter sido forçado a trabalhar remotamente também ajudou muitas empresas a perceberem o que se ganha ao trabalhar dessa maneira. Para a maioria, agora está completamente claro como passávamos muito tempo em reuniões físicas que poderiam ter sido resolvidas online. De fato, uma pesquisa recente da Gartner mostrou que 74% das organizações estão pensando em reduzir o espaço de escritório após o término da pandemia.

Isso traz uma estrutura um pouco diferente da forma como trabalhamos e, à medida que mais empresas adotam a estratégia de trabalhar remotamente como uma solução em tempo integral, somos obrigados a ver também uma mudança em nossos processos. Desde a forma como fazemos contratações em todos os continentes e fusos para encontrar o conjunto de habilidades mais adequado ao redor do mundo até a forma como gerenciamos times, esse tipo de sistema terá que ser menos centralizado e depender mais das soluções tecnológicas e comunicação online clara.

2. A propriedade dos dados se tornará a principal prioridade

Imagine viver essa crise sem ter acesso a informações concisas sobre o que está acontecendo. É especialmente verdade que em momentos incertos como esse exige-se dos profissionais de marketing a capacidade de acompanhar tendências da internet, redes sociais ou qualquer outra coisa que os ajude a ler a situação em tempo real.

Isso já foi um problema para muitos profissionais que se baseavam apenas em dados de terceiros, que demoram para analisar e nem sempre são confiáveis. Já vimos a transição antes da pandemia de coronavírus, mas a crise provavelmente acelerará a transformação digital nessa área.

3. Mais foco no marketing de conteúdo

Também podemos ter que repensar a confiabilidade de nossos canais de comunicação com o público. Eles são nossa força vital. Teremos que reavaliar quais são nossos canais de distribuição de conteúdo atualmente. Será preciso pagar para alcançar nosso público ou ainda podemos alcançá-lo quando os orçamentos de marketing são cortados?

Veremos uma ligeira priorização do acesso orgânico ao público, o que significa essencialmente um foco no marketing de conteúdo. O objetivo para nós, profissionais da área, será criar maneiras mais robustas e confiáveis de comercializar para os consumidores.

Mas isso não atinge apenas o marketing de conteúdo. Para muitos de nós, isso também pode significar reavaliar nossos modelos de receita. Empresas tiveram que interromper as operações porque a demanda por qualquer produto ou serviço que eles ofereceriam desapareceu completamente. Mas se sua empresa sobreviver a isso, seja você um restaurante, um varejista ou até uma companhia aérea, pense no que poderia ter sido feito para diversificar seus fluxos de receita. Quando a próxima crise chegar, queremos ter certeza de que conseguiremos resistir mais facilmente.

4. A tecnologia emergente exigirá novas habilidades

Alguns comportamentos dos consumidores mudaram e provavelmente a longo prazo. Grande parte da tecnologia emergente que estava se arrastando foi finalmente acelerada.

Durante esse período, nossa confiança no comércio eletrônico é sem precedentes, pois praticamente encomendamos tudo online. No entanto, embora o e-commerce seja bastante direto, outras tecnologias exigirão novas habilidades. A pandemia também acelerará pesquisa por voz – porque as pessoas não querem interagir fisicamente com os objetos ao seu redor – ou as pessoas finalmente usando o VR, sua empresa deve estar se preparando para fazer parte do nova onda de transformação digital acionada pelo coronavírus.

5. Maior foco na fidelização do cliente

Avaliaremos nossos clientes fiéis mais do fazíamos antes. Por uma boa razão, eles provavelmente são os que nunca pretenderam deixá-lo durante uma crise como essa. O desafio pós-coronavírus é como você conquista mais clientes como esse no futuro? Como sua marca pode se tornar mais do que o produto ou serviço que vende?

A passagem

Essa pandemia é um dos eventos mais trágicos que aconteceram em nossas vidas. Além do impacto direto que a crise está causando para nós e nossos amigos e famílias, seria de partir o coração se emergirmos sem as lições aprendidas. Este pode ser um momento para priorizar o que realmente importa. Nós vamos enfrentar isso juntos.

*Mantas Ciuksys, diretor de content marketing da Socialbakers

Tudo o que sabemos sobre:

Artigocoronavírus

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.