Cinco dicas para potencializar uma Black Friday mais virtual do que nunca

Cinco dicas para potencializar uma Black Friday mais virtual do que nunca

Alejandro Vázquez*

25 de novembro de 2020 | 05h30

Alejandro Vázquez. FOTO: DIVULGAÇÃO

Se em janeiro me perguntassem como seria a Black Friday de 2020, com certeza eu teria uma resposta muito diferente da atual. Entrei no mundo do e-commerce em 2010 com uma expectativa de que houvesse uma revolução no universo do varejo, na qual o online tivesse cada vez mais relevância até se tornar tão importante quanto o offline. Imaginava isso acontecendo no longo prazo, mas nos últimos 8 meses, o e-commerce encurtou essa distância significativamente. Agora, estamos vivendo um novo momento. Teremos a primeira Black Friday 4.0 do Brasil: muito mais conectada e inclusiva.

Boa parte disso é consequência da pandemia. O isolamento social fez com que mais pessoas passassem a comprar e a vender online. Além disso, o desemprego estimulou mais brasileiros a iniciarem empreendimentos – muitos desses se beneficiaram do e-commerce. Mas existe uma parte também relacionada ao momento do varejo online, como indústria estávamos preparados e conseguimos amparar o alto volume da demanda.

Para se ter uma ideia, a participação do e-commerce no varejo dobrou de 6% para 12% nos últimos meses e pelo menos 5 milhões de novos consumidores tomaram gosto pelas compras on-line. E tem mais: segundo estudos da ABCOMM – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico -, a base de usuários do e-commerce cresceu 70% no mundo, o que em condições normais levaria cerca de 10 anos para ser atingido.

Diante de todo esse contexto o Brasil terá sua primeira Black Friday 4.0, em que o e-commerce deixa de ser apenas uma alternativa e vira prioridade em muitas situações. Para ajudar os empreendedores a se prepararem para a data, separei cinco dicas valiosas para garantir o funcionamento da loja, desenvolver estratégias e ganhar fôlego com as vendas deste final de ano. Confira:

1 – Tenha uma infraestrutura que não vai te deixar na mão

Antes de qualquer promoção ou oferta de frete grátis, o mais importante é ter certeza de que sua loja funcionará perfeitamente durante o período. Em 2020, o tráfego pode ser até 5 vezes maior que as edições anteriores da Black Friday. Certifique-se que tem bons parceiros de tecnologia, assim eles estarão disponíveis para qualquer eventualidade. Se sua plataforma atual não é capaz de absorver o volume, há um risco de perda de vendas. Mesmo a poucos dias da Black Friday, é possível mudar para ter mais segurança.

2 – Descubra o que seu cliente procura

Assertividade é a palavra-chave para alavancar as vendas. Por meio de pesquisas nas redes sociais, e-mail ou até mesmo WhatsApp, entenda os itens mais buscados pelos clientes para atender a demanda. Há quem esteja interessado em produtos específicos, quem monitore oportunidades ou aproveite a ocasião para comprar em grandes volumes. A partir disso, é possível definir quais produtos terão redução de preço, quais serão as estratégias de descontos progressivos e quais kits com produtos diversificados irá produzir. No geral, na Black Friday, os consumidores estão em busca de frete grátis e formas de pagamentos diferenciados, como parcelamento sem juros – não perca vendas no checkout por não ter em seu e-commerce essas opções.

3 – Tenha uma atenção especial com a quantidade de produtos em estoque

Depois de descobrir o que o seu cliente realmente quer, prepare o seu estoque. Perder uma venda por não ter um produto é algo que pode acontecer durante a Black Friday. Para os empreendedores de primeira viagem, a dica é analisar quais foram os produtos campeões de venda nos últimos meses e aumentar a quantidade deles no estoque. Para os demais, as edições anteriores são boas referências para produtos e também preços, já que os números ajudam a mapear desempenhos e tendências relevantes em determinados nichos na tarefa de estabelecer descontos atrativos. Também vale já deixar seus fornecedores avisados. Afinal, sabemos que, atualmente, há um desafio enorme de estoque na indústria nacional.

4 – Construa uma estratégia de comunicação

Com todas as informações levantadas até aqui e o planejamento definido, chega o momento de executar a estratégia, começando pela divulgação. Comunique o público pelo site, redes sociais ou outros canais de relacionamento, a fim de engaja-los no evento e na proposta da loja. Não comunique apenas os descontos, proporcione experiência, mostrando como os produtos podem ser usados, os bastidores da operação, depoimento de clientes, entre outros conteúdos relevantes. E aqui fica uma dica muito importante: só comunique o que realmente for verdade. Não faça uma promoção fake. Esteja pronto para realmente encantar seus clientes com campanhas que valem a pena.

5 – Preste excelente atendimento

A chave do sucesso está aqui! Por mais que as lojas geralmente priorizem um canal de atendimento, na Black Friday é importante estar presente em todos os lugares para solucionar dúvidas e eventuais problemas. Ficar atento às redes sociais, como Facebook e Instagram e interagir com os comentários e mensagens é essencial. Uma dica importante é preparar com antecedência respostas para as possíveis perguntas, a fim de garantir a agilidade. Uma resposta rápida e assertiva pode garantir uma venda. A Black Friday também é uma grande oportunidade para ganhar novos clientes e fidelizar aqueles que já são fã da sua marca. Portanto, prover uma boa experiência no atendimento ao consumidor faz com que ele retorne no futuro.

A Black Friday 4.0 veio para consolidar a revolução do e-commerce em 2020. O universo digital ganhou ainda mais força e o futuro chegou mais rápido do que imaginávamos. É claro que ainda há um longo caminho para ser percorrido. Mas sempre me perguntam: “isso aconteceu só por conta da pandemia?” A minha resposta é não. O momento atual teve um papel fundamental e acelerou um crescimento que se mostrava inevitável.

*Alejandro Vázquez, CCO e cofundador da Nuvemshop

Tudo o que sabemos sobre:

ArtigoBlack Friday

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.