Cidadania diz que vai acionar Conselho de Ética do partido contra Fernando Cury, acusado de assédio na Assembleia de São Paulo

Cidadania diz que vai acionar Conselho de Ética do partido contra Fernando Cury, acusado de assédio na Assembleia de São Paulo

Deputado estadual foi flagrado se posicionando atrás de Isa Penna (PSOL) e colocando a mão na lateral de seus seios; legenda diz que irá exigir as 'devidas explicações' do parlamentar

Bianca Gomes e Paulo Roberto Netto

17 de dezembro de 2020 | 20h52

O partido Cidadania afirmou na noite desta quinta, 17, que acionará o Conselho de Ética da legenda contra o deputado estadual Fernando Cury, acusado de assediar a deputada Isa Penna (PSOL) durante sessão da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). O ato foi flagrado em vídeo.

“Com relação ao episódio envolvendo o deputado estadual Fernando Cury, o Cidadania analisando as imagens, exige as devidas explicações do parlamentar e encaminha o caso ao nosso Conselho de Ética, para que ouvido o representado, sejam tomadas providências cabíveis e efetivas”, afirmou o Cidadania. “A legenda não tolera qualquer forma de assédio e atuará fortemente para que medidas definitivas sejam adotadas. Temos uma história de luta em defesa dos direitos da mulher que nenhuma pessoa pode macular”.

A nota foi assinada pelos presidentes estadual e nacional da legenda, Arnaldo Jardim e Roberto Freire, respectivamente.

O episódio foi transmitido ao vivo pelo canal da Alesp no Youtube e ocorreu na quarta, 16. Nas imagens, Isa Penna é vista conversando com o presidente da Casa, Cauê Macris (PSDB), quando Cury se aproxima da Mesa Diretora, se posiciona atrás da deputada e coloca a mão na lateral de seus seios. Isa empurra o deputado para afastá-lo em seguida.

Trecho do vídeo exibido em plenário nesta quinta-feira Foto: Alesp / Reprodução

Nas redes sociais, Isa afirmou que registrou um boletim de ocorrência sobre o episódio e fará uma representação contra Cry. “Ontem, aqui nessa Casa, na frente da sua Mesa, eu fui assediada. Eu fui apalpada na lateral do meu corpo pelo deputado Fernando Cury, do partido Cidadania. Certamente não é um caso isolado. A gente vê a violência política e institucional a todo momento contra as mulheres. O que dá o direito a alguém de encostar em uma parte do meu corpo íntima?”, escreveu a deputada.

Fernando Cury afirmou durante a sessão desta quinta que está ‘constrangido’ e ‘triste’ e se desculpou pelo que chamou de ‘abraço’. “Gostaria de frisar que não houve, de forma alguma, tentativa de assédio, de importunação sexual ou qualquer outra coisa”, afirmou. “Eu nunca ia fazer isso na frente de 100 deputados”.

Em nota, a Alesp disse que o Conselho de Ética da Casa irá avaliar o caso.

LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA DO CIDADANIA:

“Com relação ao episódio envolvendo o deputado estadual Fernando Cury, o Cidadania analisando as imagens, exige as devidas explicações do parlamentar e encaminha o caso ao nosso Conselho de Ética, para que ouvido o representado, sejam tomadas providências cabíveis e efetivas. A legenda não tolera qualquer forma de assédio e atuará fortemente para que medidas definitivas sejam adotadas. Temos uma história de luta em defesa dos direitos da mulher que nenhuma pessoa pode macular. ”

Brasília, 17 de dezembro de 2020.

Arnaldo Jardim- presidente estadual do Cidadania de São Paulo

Roberto Freire- presidente nacional do Cidadania

Tudo o que sabemos sobre:

cidadaniaFernando CuryIsa Penna

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.