Ciclo virtuoso: eficácia na gestão & resultados contínuos

Ciclo virtuoso: eficácia na gestão & resultados contínuos

Rogério Vargas*

29 de setembro de 2020 | 03h00

Rogério Vargas. FOTO: DIVULGAÇÃO

O desemprego para altos cargos aumentou consideravelmente nos últimos meses. Para ter 500 candidatos concorrendo a uma vaga, por exemplo, demorava pelo menos duas semanas em 2019. Hoje, em três dias de divulgação no Linkedin, mais de 400 pessoas se candidataram para o cargo de Diretor Digital e Tecnologia. Para Diretor de Marketing tivemos quase duas mil pessoas em uma semana da abertura do processo. A alta demanda é o reflexo dos números divulgados, recentemente, pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em que 716 mil empresas sumiram do mapa.

Embora o saldo geral da economia seja negativo, empresas que se reestruturaram desde abril, estão abrindo novas oportunidades para cargos de gestão depois de investir em Governança, Planejamento Estratégico, Revisão de suas Estruturas, Estratégia Digital e Tecnologia. Isso acontece quando os empresários são auxiliados na realização das suas visões de negócio, e a ampla adequação aos times reflete na criação de setores que são essenciais na dinâmica moderna de trabalho.

Os problemas financeiros, que surgiram nas companhias desde o isolamento social, acontecem quando o empresário se desloca do tripé, que contém três itens essenciais: estratégia, modelo do negócio e modelo de gestão. Assim, não é apenas a Covid. O que ocorreu certamente é que este gap no negócio já existia e a pandemia só acelerou o processo. Ao descobrir esses contratempos, resta partir para o “planejamento estratégico” – uma poderosa ferramenta de gestão utilizada pelo consultor. É por meio desta que se estuda o futuro da empresa, se fazem análises referentes aos seus lucros, além da visão crítica de seus sócios.

Ao reestruturar, os sócios do negócio perceberão os obstáculos e os transformarão em oportunidades. É um trabalho realizado em equipe. Tem que haver uma boa dinâmica por parte do consultor, do empresário e de sua equipe. Juntos, conseguem identificar o que realmente é necessário para um novo ciclo de sucesso e surge nesse cenário oportunidades com grande competitividade e resultados consistentes / sustentáveis, baseados na entrega de valor que o negócio passa a agregar.

*Rogério Vargas é sócio da Auddas e diretor da RVR Consultoria Empresarial

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: