CGU aponta ‘prejuízo potencial’ de R$ 114 milhões em Saúde do Maranhão

CGU aponta ‘prejuízo potencial’ de R$ 114 milhões em Saúde do Maranhão

Auditoria da Controladoria-Geral da União revela irregularidades na terceirização da gestão hospitalar da rede pública estadual e dá base à Operação Sermão aos Peixes, da Polícia Federal, que mira cunhado de Roseana Sarney

Fausto Macedo, Julia Affonso e Ricardo Galhardo

17 Novembro 2015 | 11h19

Foto: Polícia Federal

Foto: Polícia Federal

Auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU) revela ‘prejuízo potencial’ superior a R$ 114 milhões na área de Saúde do Maranhão na gestão da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB). Nesta terça-feira, 17, a Polícia Federal, em parceria com a CGHU e o Ministério Público Federal, deflagraram a Operação Sermão aos Peixes.

Foram cumpridos 13 mandados de prisão e 60 mandados de buscas. O cunhado de Roseana, Ricardo Murad, é um dos alvos da Sermão aos Peixes. Ele foi conduzido coercitivamente para depor na PF. A missão conjunta investiga desvios de verbas do Fundo Nacional de Saúde no Maranhão a partir de irregularidades na terceirização da gestão hospitalar da rede pública estadual.

Sermão aos Peixes, segundo a Controladoria, tem o objetivo de ‘reprimir o desvio de recursos públicos federais do Fundo Nacional de Saúde, destinados ao Sistema de Saúde do Estado do Maranhão’.

A fiscalização da Controladoria teve início em 2010. As investigações indicaram a existência de uma ‘cadeia de irregularidades na aplicação dos recursos aportados ao Fundo Estadual de Saúde’. As constatações da auditoria apontaram para um prejuízo potencial de mais de R$ 114 milhões.

Os indícios de irregularidades começaram com a análise da montagem dos processos e direcionamento das contratações que deram origem aos Termos de Parceria e Contratos de Gestão celebrados com duas organizações do Terceiro Setor, para gerirem unidades hospitalares do Maranhão. Com esse modelo de gestão, foi possível, inclusive, empregar pessoas sem concurso público e contratar empresas sem licitação, destaca a CGU.

Sermão aos Peixes é alusão ao sermão do Padre Antônio Vieira que, em 1654, pregou sobre como a corrupção e censurou os colonos com severidade.

Os alvos da Operação Sermão aos Peixes deverão ser indiciados criminalmente por estelionato, associação criminosa e peculato, além de organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Mais conteúdo sobre:

CGUOperação Sermão aos Peixes