Cenário segue positivo para o segmento fitness

Cenário segue positivo para o segmento fitness

Antonio Maganhotte Junior*

01 de novembro de 2020 | 03h20

Antonio Maganhotte Junior. FOTO: DIVULGAÇÃO

O cenário do mercado fitness está otimista. Hoje, mais de 88% dos alunos do Brasil sentem-se seguros fazendo aulas em academias, segundo a pesquisa feita pela Tecnofit com mais de 15 mil pessoas. O levantamento mostra que os alunos estão mais animados com o retorno das academias, e até mais motivados para treinar mais dias na semana.

Para os que já retornaram às atividades, 84% estão bem satisfeitos com as medidas de prevenção e 70% pensam até em voltar a frequência normal de treinos de pelo menos três vezes por semana. Sobre os alunos que ainda não voltaram aos treinamentos por conta das academias e estúdios estarem fechados, 41% deles já pretendem retornar de imediato aos treinos, assim que os estabelecimentos abrirem as portas. O restante dos alunos aguarda a vacina e ainda têm incertezas sobre a segurança dos ambientes, algo muito comum para o momento que estamos vivendo.

Com as determinações do Ministério da Saúde, hoje os centros de treinamentos precisam estar bem higienizados e preparados para receber os alunos, ainda com uma necessária fiscalização para o ambiente se manter em ordem. Afinal, a máscara se tornou item essencial no vestuário fitness e não pode ser retirada sob qualquer hipótese. A pesquisa mostra que o mínimo exigido por segurança já é algo valioso para quem está animado com o retorno. Então, para que as empresas se reergam mais rápido neste momento, o melhor investimento é o cuidado com a saúde dos clientes.

O levantamento aponta que 72% das pessoas elenca o aumento dos cuidados com a limpeza e higiene geral como o tópico mais importante para esse momento. Em segundo lugar de importância, com 71% das escolhas, foi pontuado os produtos para higienização como álcool em gel. Na sequência, com 62% foi pontuada a sinalização adequada para o distanciamento social, com 42% o aferimento da temperatura na entrada do espaço, com 31% as placas de acrílico na recepção e por fim, com 12%, a liberação para o uso de chuveiros após os treinos. Esses protocolos de segurança passam uma confiança maior para os alunos. E uma dica para o momento é que as empresas registrem, por vídeos e por fotos nas redes sociais, que tudo está sendo seguido corretamente. Afinal, 23% dos alunos dizem que só voltam a treinar nos espaços fitness quando se sentirem seguros de que todos os protocolos estão sendo aplicados.

Para os empresários do ramo, além dos cuidados essenciais com o cenário da pandemia, é importante reforçar nos canais de comunicação da empresa que o exercício faz bem pra saúde mental e física. Dos entrevistados da pesquisa, 64% apontam que o maior motivador para o retorno dos treinos é o cuidado com a saúde. Então, quanto mais a gente avançar na comunicação e mostrar que a atividade física é algo que salva vidas, que trabalha a autoestima e ajuda no desenvolvimento humano, é muito melhor para um retorno saudável. Fato é que os números mostram que a recuperação dos alunos será cada vez maior. Portanto, a hora é agora para se preparar adequadamente e garantir que ascensão de alunos prevaleça, sem que ocorram riscos de uma nova paralisação.

*Antonio Maganhotte Junior, CEO da Tecnofit, sócio do EBANX e Honey Island Capital

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.