Casa Reclusione di Oristano, o novo endereço de Battisti

Casa Reclusione di Oristano, o novo endereço de Battisti

Destino de italiano preso na Bolívia neste sábado, 12, era, inicialmente, a prisão de Rebbibia, em Roma, mas, por questões de segurança, governo decidiu mudar o local do cárcere do condenado à perpétua por quatro assassinatos nos anos 1970

Luiz Vassallo

14 de janeiro de 2019 | 16h44

Reprodução de imagem de satélite do Google Maps

Cesare Battisti chegou ao presídio de Oristano, na região da Sardenha, onde irá cumprir sua pena de prisão perpétua, às 17h25 do horário local.

Segundo informações do jornal Corriere Della Sera, a prisão de Oristano foi aberta em 2012 e abriga 266 detentos, quase todos condenados por crimes comuns. Do total, 85% estão submetidos ao regime de segurança máxima. Nunca houve casos de fuga.

Com 29 mil habitantes, Oristano é uma comuna de 84 quilômetros quadrados.

Preso na Bolívia neste sábado, 12, o italiano iria, inicialmente, à prisão de Rebibbia, na zona urbana de Roma, mas, por questões de segurança, o governo da Itália decidiu levar Battisti para Oristano.

Cesare Battisti desembarca em Roma cercado por policiais. Foto: Alberto Pizzoli/ AFP

O jatinho da Itália, que partiu no início da noite do domingo, 13, de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, pousou no Aeroporto de Ciampino, em Roma. Battisti e sua escolta era aguardados pelos ministros Matteo Salvini, do Interior; e Alfonso Bonafede, da Justiça.

Battisti foi sentenciado na Itália por quatro assassinatos nos anos 1970.

Avião enviado de Roma iniciou trajeto para extradição de Battisti no Aeroporto Viru Viru, em Santa Cruz de la Sierra Foto: Divulgação Polícia Italiana/ AFP

Durante muitos anos ele ficou no Brasil, na condição de refugiado por ato do ex-presidente Lula. Em dezembro, o ministro Luiz Fux, do Supremo, mandou prender Battisti. Ele fugiu para a Bolívia, onde foi capturado sábado, 12.

Tudo o que sabemos sobre:

Cesare Battisti

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.