Carro avança contra moto e arremessa ladrões para o alto no Jabaquara; assista

Carro avança contra moto e arremessa ladrões para o alto no Jabaquara; assista

Dois suspeitos que levavam mochilas de delivery haviam cercado três rapazes em uma rua do bairro da Zona Sul de São Paulo quando foram surpreendidos pelo tio das vítimas que usou o carro para proteger sobrinhos, segundo a polícia; dupla foi presa em flagrante

Jayanne Rodrigues

15 de fevereiro de 2022 | 13h22

Atualizada às 22h22 para manifestação da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo

Os dois assaltantes foram atropelados pelo tio das três vítimas. Foto: Divulgação

Dois suspeitos de assalto, de 29 e 26 anos, foram atropelados no momento em que tentavam roubar três pessoas. O caso aconteceu no último sábado, 12, por volta das 23h, na Rua Vieira Portuense, na região de Jabaquara, na Zona Sul de São Paulo. As imagens foram registradas por câmeras de segurança da rua. De acordo com a polícia, o motorista agiu para proteger os sobrinhos, que foram vítimas da dupla. Eles estavam a caminho da casa do tio, quando foram abordados.

Os assaltantes estão com mochilas de delivery, uma tentativa de simular serem motoboys e desviar possíveis suspeitas. Essa prática tem se tornado recorrente em São Paulo. No vídeo, é possível ver os acusados em uma moto enquanto se aproximam das três vítimas. Eles levam os pertences das pessoas, fogem de moto, mas em seguida, um carro avança sobre eles e os atropela.

Com o impacto, ambos são arremessados para o alto. Um deles, mesmo mancando, tenta fugir a pé. O outro permanece imóvel no chão. 

O boletim de ocorrência confirma o que foi registrado no vídeo: “Quando chegavam, foram abordados pelos assaltantes, que estavam em uma moto. Enquanto a dupla cometia o crime, o tio das vítimas os atropelou com o carro”. 

Sobre a segurança pública no Estado, o vereador Delegado Palumbo (MDB) critica o que chama de falta de investimentos na Polícia Civil. Segundo ele, faltam pelo menos 15 mil policiais civis. “Como você vai ter uma efetivação eficaz se não se tem policiais para fazer essa investigação?”, questiona.

Ele também avalia que muitos criminosos saem da audiência de custódia ‘em menos de 24 horas’. “Aí tem os benefícios legais, saidinha de Dia das Mães, saidinha do dia dos pais, saidinha de Natal, Réveillon, o bandido ele sabe disso, ele sabe que não vai ficar preso,”, argumenta o vereador.

COM A PALAVRA, A SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SÃO PAULO

“As forças de segurança paulistas atuam de maneira coordenada e determinada a aumentar a proteção da população em operações diárias de combate à criminalidade, em todas as regiões do Estado. Os setores de inteligência das instituições policiais monitoram e analisam os indicadores mensais para embasar as ações de policiamento preventivo, ostensivo e de polícia judiciária, visando à redução de incidência de manchas criminais. Um fator que deve ser considerado é a atipicidade do ano de 2020, em decorrência das medidas sanitárias e restritivas adotadas durante a pandemia da Covid-19. Prova disso foi a redução de 11,6% dos roubos e queda de 9,9% dos furtos em todo o Estado, em comparação entre o ano passado e 2019.

O Governo do Estado, desde o início da atual gestão, vem investindo na valorização, ampliação e recomposição do efetivo policial.  No período, 12.874 policiais foram contratados em todo o Estado. Além destes, foi autorizada a abertura de concurso para a contratação de mais 5.639 policiais. Paralelamente, 89 unidades policiais já foram reformadas e outras 177 estão em reforma ou com os respectivos projetos em andamento com previsões de entrega até o fim do ano. São mais R$ 249,3 milhões em investimentos com recursos do tesouro, convênios e parcerias público privadas.”

COM A PALAVRA, O GOVERNO DE SÃO PAULO

A reportagem pediu manifestação do governo do Estado. O espaço está aberto para manifestação (jayanne.rodrigues@estadao.com).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.