Cármen fala hoje no Plenário sobre os efeitos da greve dos caminhoneiros

Cármen fala hoje no Plenário sobre os efeitos da greve dos caminhoneiros

A crise gerada com a paralisação tem sido acompanhada com preocupação por integrantes da Corte, segundo apurou o Broadcast Político

Rafael Moraes Moura e Amanda Pupo/BRASILIA

30 Maio 2018 | 14h15

FOTO DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

BRASÍLIA – A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, aproveitará a sessão plenária desta quarta-feira (30) para fazer um pronunciamento sobre os efeitos da greve dos caminhoneiros no País, segundo o Broadcast Político apurou.

A crise gerada com a paralisação tem sido acompanhada com preocupação por integrantes da Corte.

O decano do STF, ministro Celso de Mello, disse em entrevista ao Broadcast Político que o Brasil não pode “tornar-se refém de qualquer categoria profissional”.

“Os danos ao interesse público que resultam desses atos de paralisação são extremamente graves e, portanto, não podem ser admitidos. Em síntese, é isso o que eu penso dessa séria situação em que se envolve o País”, afirmou o ministro à reportagem.

Na sessão do STF da última quinta-feira (24), Celso de Mello comentou reservadamente os efeitos da greve com o ministro Gilmar Mendes. O áudio da conversa privada dos dois foi captado durante a transmissão da TV Justiça.

“Que crise, hein? Guiomar (mulher de Gilmar Mendes) está na rua agora, cara, diz que está impossível de…”, disse Gilmar Mendes ao colega.

Celso de Mello respondeu: “É um absurdo. Quer dizer, faz-nos reféns. Tudo bem que eles possam até ter razão aqui ou ali, mas isso é um absurdo. Minha filha está vindo de São Paulo para cá e diz que está tudo…”. (Rafael Moraes Moura e Amanda Pupo)