Cinco candidatos à presidência da OAB São Paulo apresentam suas propostas e compromissos em debate nesta quarta

Cinco candidatos à presidência da OAB São Paulo apresentam suas propostas e compromissos em debate nesta quarta

Caio Augusto Silva dos Santos, Alfredo Scaff Filho, Dora Cavalcanti, Mário de Oliveira Filho e Patrícia Vanzolini debatem propostas em evento transmitido ao vivo a partir das 9h pela TV ConJur; votação está marcada para 25 de novembro

Redação

17 de novembro de 2021 | 06h00

Alfredo Scaff Filho, Caio Augusto Silva dos Santos, Dora Cavalcanti, Mário de Oliveira Filho e Patrícia Vanzolini são os candidatos à presidência da OAB-SP para o triênio 2022-2024. Fotos: Divulgação

A oito dias da votação que vai eleger o comando da seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) para o triênio 2022-2024, os candidatos que encabeçam as cinco chapas na disputa participam de um debate a partir das 9h desta quarta-feira, 17, na TV ConJur.

O evento reúne Caio Augusto Silva dos Santos, atual presidente em busca da reeleição, e os adversários Alfredo Scaff Filho, Dora Cavalcanti, Mário de Oliveira Filho e Patrícia Vanzolini. Cada candidato vai apresentar suas propostas e responder perguntas formuladas pelos oponentes e sorteadas pela mediação.

A seccional paulista da OAB é a maior do País, com mais de 300 mil advogados inscritos. A eleição interna que vai definir os próximos presidente, vice-presidente, secretários, conselheiros e tesoureiro da unidade estão marcadas para o dia 25.

O processo eleitoral ocorre sob o efeito da paridade de gêneros e das cotas raciais aprovadas pelo Conselho Federal no ano passado. Só puderam ser registradas chapas que alcançaram uma proporção de 50% das mulheres (tanto para titulares como para suplentes) e 30% para profissionais negros.

Os efeitos já podem ser sentidos no cenário eleitoral paulista. Concorrem ao posto de presidente da OAB-SP as advogadas Dora Cavalcanti e Patrícia Vanzolini. Nos 90 anos de história da entidade, nunca uma mulher ocupou o posto de representante máximo da advocacia paulista.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.