Candidato a procurador-geral de São Paulo suspende visitas de campanha por causa do coronavírus

Candidato a procurador-geral de São Paulo suspende visitas de campanha por causa do coronavírus

Procurador de Justiça Mário Luiz Sarrubbo diz que dará continuidade às atividades da candidatura por ‘ferramentas tecnológicas’ diante da crise do novo coronavírus; ‘o momento requer responsabilidade e serenidade’, afirma

Redação

17 de março de 2020 | 10h41

Mário Sarrubo. Foto: MPSP

O procurador de Justiça Mário Luiz Sarrubbo, de 57 anos, suspendeu as visitas de sua campanha a procurador-geral de São Paulo e dará continuidade às atividades da candidatura por ‘ferramentas tecnológicas’. “O diálogo presencial com a Classe é muito importante, mas o momento requer responsabilidade e serenidade”, afirma o candidato que concorre pela situação, com apoio do atual chefe do MP paulista, o procurador-geral de Justiça Gianpaolo Poggio Smanio.

O procurador que defende aproximação de sua instituição do perfil que a Constituição de 1988 a ela atribuiu, ‘um órgão que dialoga com a sociedade, para identificar suas pautas‘, frisa que o Ministério Público de São Paulo precisa ‘somar esforços para garantir estabilidade neste momento difícil pelo qual está passando a sociedade paulista e brasileira’.

As eleições serão em abril, sendo que 1.700 promotores e 300 procuradores são os eleitores. Também concorre ao topo da instituição o procurador de Justiça Antonio Carlos da Ponte, que está desde 1988 na carreira e disputa o cargo pela oposição.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.