Caetano e Chico vão processar deputado bolsonarista que disse que músicos recebiam dinheiro para apoiar o governo

Caetano e Chico vão processar deputado bolsonarista que disse que músicos recebiam dinheiro para apoiar o governo

Advogado de Caetano, Ticiano Figueiredo, afirmou que vai interpelar e apresentar ação de reparação de danos morais contra Bibo Nunes (PSL-RS) para 'acabar com o sentimento de ódio contra a cultura'

Redação

23 de junho de 2020 | 19h22

Chico Buarque e Caetano Veloso em show na zona sul do Rio de Janeiro em 2012. Foto: Fábio Motta/AE

Nomes icônicos da cultura brasileira, Caetano Veloso e Chico Buarque vão acionar a Justiça contra o deputado Bibo Nunes (PSL-RS), por afirmar, em entrevista concedida no último sábado, 20, que os músicos recebiam dinheiro para apoiar os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef. Segundo o advogado de Caetano, Ticiano Figueiredo, a medida tem o objetivo de ‘acabar com o sentimento de ódio contra a cultura’.

“Antigamente, só se incentivava a cultura com seus apaniguados. Se dava dinheiro ao Chico Buarque da vida, ao Caetano Veloso, músicos já consagrados, artistas consagrados, para apoiarem o governo”, afirmou Bibo Nunes à Globonews.

“Para que dar dinheiro para quem já tem, para quem já tem sucesso? Só para apoiar o governo, na época de eleição? ‘Eu apoio Lula’, ‘eu apoio Dilma’.”, seguiu o parlamentar.

A informação foi divulgada pelo jornalista Lauro Jardim e confirmada pelo Estadão.

O advogado de Caetano afirmou à reportagem que vai interpelar o deputado e entrar com ação de reparação de danos morais por causa das declarações. Chico também apresentará ação de danos morais contra Bibo e ainda pedirá retratação.

Após a repercussão sobre o caso, Bibo escreveu em sua conta no Twitter que os músicos querem processá-lo porque ‘a verdade doí’. A postagem incluía o trecho de sua entrevista e as hashtags #FechadoComBolsonaro e #SomosTodosBolsonaro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.