Cabral delator entrega a própria mulher

Cabral delator entrega a própria mulher

"Ela sabia que meus gastos eram incompatíveis com a minha receita formal”, afirmou ex-governador do Rio sobre Adriana Ancelmo, que foi testemunha em ação sobre uso de restaurante japonês para lavagem de dinheiro; assista

Márcio Dolzan/RIO

10 de fevereiro de 2020 | 19h51

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral e a mulher Adriana Ancelmo em viagem pela Europa. Foto: Reprodução/Blog do Garotinho

“Ela sabia que meus gastos eram incompatíveis com a minha receita formal”. Pela primeira vez, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral entregou a própria mulher, Adriana Ancelmo, em depoimento ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal. Agora delator, o ex-governador ainda confirmou que Adriana usufruiu ‘largamente’ do patrimônio amealhado em esquemas de propinas no Estado.

A audiência era parte de processo que investiga o uso do restaurante Manekineko para lavar dinheiro durante o governo Cabral (2007-2014). A denúncia aponta que essas operações ocorreram no escritório de Adriana, que teria “esquentado” dinheiro oriundo de corrupção. Em 2016, a Operação Calicute apontou um “crescimento vertiginoso” do escritório de Adriana durante os dois governos de Cabral.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Sérgio CabralAdriana Ancelmo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.