Cabo Daciolo entra com representação no TSE por voto em cédulas

Cabo Daciolo entra com representação no TSE por voto em cédulas

Em 6 de junho, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu suspender a implantação do voto impresso nas próximas eleições

Rafael Moraes Moura/ BRASÍLIA

04 Setembro 2018 | 20h50

Deputado argumentou que falar de intervenção militar não é pedir ditadura. Foto: Alex Ferreira/Agênca Câmara

BRASÍLIA – O candidato do partido Patriota à Presidência da República, Cabo Daciolo, entrou nesta terça-feira (4) com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que seja adotado o modelo de voto em cédulas nestas eleições, ao invés das urnas eletrônicas.

“Escreve isso que o estou falando agora: essa eleição do dia 7 (de outubro) vai ser em cédulas. Pode até atrasar em uma semana, mas vai ser em cédulas! Não vai ser nessas urnas eletrônicas fraudulentas”, disse Daciolo a jornalistas.

Em 6 de junho, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu suspender a implantação do voto impresso nas próximas eleições, atendendo a um pedido de medida cautelar feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

O uso do voto impresso para as eleições deste ano havia sido aprovado pelo Congresso Nacional em 2015, na minirreforma eleitoral. Para os ministros do STF, no entanto, o voto impresso tem alta potencialidade de identificação do eleitor, violando o sigilo.

“Aquilo que o STF derrubou de forma equivocada, agora vamos botar em cédulas. Me escutem bem, nação brasileira: ou nós vamos votar em cédula ou fica em casa. Ninguém vota! Chega de fraudes! A colônia vai se tornar nação”, esbravejou Daciolo. (Rafael Moraes Moura)

Mais conteúdo sobre:

Cabo Daciolo