Brasil extradita israelense condenado por assassinato de palestino

Segundo Ministério da Justiça e Segurança Pública, o germano-israelense Yehosua Elizur estava foragido desde 2005 e pode pegar até 20 anos de reclusão em Israel

Fabio Serapião/BRASÍLIA

17 Janeiro 2018 | 15h10

O Ministério da Justiça e Segurança Pública extraditou para Israel, nesta terça-feira, 16, o cidadão germano-israelense Yehosua Elizur ou Johannes Angelist Wimmer. De acordo com o governo brasileiro, ele foi localizado pelas autoridades em São Paulo.

Elizur estava foragido de Israel após condenação em 2005, pela Corte Distrital de Tel Aviv, pelo homicídio de um cidadão palestino.

Este crime é passível de punição de até 20 anos de reclusão, segundo a lei israelense.

Ele já estava preso para fins de extradição desde junho de 2015.

O pedido de extradição foi deferido pelo Supremo Tribunal Federal e a entrega do extraditando ao governo de Israel autorizada pelo Ministério da Justiça.

Os procedimentos foram realizados pela Autoridade Central Brasileira, exercida pelo Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI) da Secretaria Nacional de Justiça, com auxílio da Polícia Federal/Interpol e do Ministério das Relações Exteriores.