Bolsonaro vai condecorar com medalha naval presidente do Senado e governador do DF, beneficiados com orçamento secreto

Bolsonaro vai condecorar com medalha naval presidente do Senado e governador do DF, beneficiados com orçamento secreto

O deputado Éder Mauro (PSD-PA), delegado que nesta semana disse que 'infelizmente' já matou 'muita gente', também ganhará uma medalha de Grande-Oficial da Ordem do Mérito Naval

Lorenna Rodrigues/ BRASÍLIA

13 de maio de 2021 | 13h55

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB). Foto: Dida Sampaio / Estadão

O presidente Jair Bolsonaro condecorará com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Mérito Naval 30 autoridades, entre elas os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), parlamentares e governadores. Está na lista o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB). Como mostrou reportagem do Estadão publicada nesta quinta-feira, Ibaneis foi um dos “agraciados” com cotas no esquema do orçamento secreto criado pelo presidente Jair Bolsonaro para aumentar sua base de apoio no Congresso.

Um documento do Ministério do Desenvolvimento Regional revela que o governador do Distrito Federal, o governador pôde direcionar R$ 15 milhões da pasta para obras e compras de veículos e máquinas.

Rodrigo Pacheco não esteve entre os parlamentares que fizeram indicação dentro do total de R$ 3 bilhões terceirizados pelo governo em dezembro de 2020. Mas foi beneficiado pelo orçamento secreto, pois a sua eleição foi facilitada pelo esquema de distribuição de recursos. Davi Alcolumbre, que manejou R$ 50 milhões para senadores da oposição, pavimentou um caminho livre para a eleição de Pacheco.

O deputado Éder Mauro (PSD-PA), delegado que nesta semana disse que “infelizmente” já matou “muita gente”, também ganhará uma medalha.

De acordo com o regulamento da Ordem do Mérito Naval,a honraria se destina a militares da Marinha que se destacam na profissão e personalidades civis e militares que tenham “prestado relevantes serviços à Marinha”. O nome dos 30 condecorados foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira e inclui ainda os ministros da Educação, Milton Ribeiro, e das Comunicações, Fábio Faria.

Além de Ibaneis, ganharão a insígnia a vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr, e os governadores de Rondônia, Marcos Santos e do Sergipe, Belivaldo Chagas, todos aliados de Bolsonaro. Também serão homenageados senadores aliados que atuam na CPI da Covid como Ciro Nogueira (PP-PI) e Marcos Rogério (DEM-RO), além dos senadores Leila Barros (PSB-DF) e Reguffe (Podemos-DF).

Entre os oito deputados que receberão a medalha estão a presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Bia Kicis (PSL-DF), e o deputado Bibo Nunes (PSL-RS), aliados de Bolsonaro. Também na lista o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, que tem acompanhado Bolsonaro em eventos e inaugurações, o subprocurador-geral da República, Washington Bolívar de Brito Júnior, e secretários-executivos de ministérios./ COLABOROU CAMILA TURTELLI

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.