Black Friday: alertas aos consumidores e comerciantes

Black Friday: alertas aos consumidores e comerciantes

Adriana Barreto*

29 de novembro de 2019 | 04h00

Adriana Barreto. FOTO: DIVULGAÇÃO

Nesta sexta-feira (29), acontece a Black Friday, data relevante para os comerciantes e consumidores. A sexta-feira negra é conhecida pelas promoções e preços atraentes, muito se fala sobre o que o consumidor deve ficar atento, mas quais são os cuidados que os empresários/lojistas devem ter?

Confira abaixo, os principais pontos de atenção:

1. Logística de entrega

Vale estipular um prazo maior de entrega para as compras realizadas durante a Black Friday. Se a entrega de um produto costuma acontecer em 10 dias, por exemplo, aconselha-se estabelecer um prazo de 15 dias ou mais para as vendas da promoção, evitando-se assim, problemas com a logística. No entanto, é muito importante que o consumidor esteja ciente dessa condição antes da finalização da compra.

2. Disponibilidade em estoque

Os e-commerces devem estar muito atentos à velocidade dos pedidos online e à disponibilidade dos produtos em estoque. Em alguns casos, divergências acontecem porque o produto só é reservado após a confirmação de pagamento e, especialmente, para os cartões de crédito e boleto as empresas precisam de um tempo para analisar a aquisição.

3. Instabilidade no sistema

O cliente encontra o produto que sempre quis por um preço excelente! Mas o site da loja não aguenta a quantidade de acessos e o consumidor não consegue finalizar a compra. Já houve casos de reclamações judiciais de consumidores que não conseguiram concluir sua compra e exigiram que as empresas mantivessem o preço, mesmo depois do período de promoção. Por isso, o importante é que as empresas reforcem seus sistemas nesse período.

4. Sobe e desce de preços

Os órgão de defesa do consumidor pode exigir uma planilha com os preços dos produtos um mês antes, para fazer comparações e identificar se a loja manipulou a promoção durante a Black Friday. A ação comum no Brasil ganhou o apelido nas redes sociais de Black Fraude.

5. Erros de digitação ou informação no sistema

É preciso muita cautela com as informações divulgadas. Deve-se ficar muito atento com as informações do produtos e os preços que estão sendo expostos. Se a empresa divulgar um preço muito baixo por qualquer motivo ou até mesmo erro no sistema ou erro de digitação, a justiça pode entender que por se tratar de um período especial de promoção, a empresa deve cumprir o que anunciou, mesmo que de forma errônea.

Para evitar problemas jurídicos é bom que o empresário/lojista ficar atento e aproveitar as oportunidades para alavancar as vendas.

*Adriana Barreto, coordenadora do jurídico cível e trabalhista do Roncato Advogados

Tudo o que sabemos sobre:

ArtigoBlack Friday

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.