Audiência de Lula exige cadastramento de comerciantes e até moradores

Audiência de Lula exige cadastramento de comerciantes e até moradores

Por medida de segurança sede da Justiça Federal em Curitiba será isolada por um cordão que vai atingir raio de 150 metros do gabinete do juiz Moro

Julio Cesar Lima, especial para O Estado, de Curitiba

08 de maio de 2017 | 12h57

Foto: Cezar Augusto

A Polícia Militar do Paraná começou na manhã desta segunda-feira, 8, o cadastramento de moradores e pessoas que trabalham em um raio de menos de 150 metros do prédio da Justiça Federal, onde ocorrerá dia 10 o interrogatório do ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A região terá acesso restrito e o cadastro será necessário para que as pessoas possam circular. A Justiça já informou que os serviços serão suspensos.

Para Cezar Augusto, que atua na Assomec, entidade representativa de municípios, cujo prédio é próximo à Justiça Federal, disse que haverá transtorno. “O trânsito nas ruas próximas, sem evento algum, já é muito grande, com essa limitação de espaço, restrições, ficará pior ainda”, prevê.

Para ele, uma alternativa seria a Justiça ter a audiência por meio virtual.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.