As três atitudes básicas para o líder digital garantir a boa performance de seu negócio

As três atitudes básicas para o líder digital garantir a boa performance de seu negócio

Gabriel Lima*

22 de agosto de 2020 | 04h00

Gabriel Lima. FOTO: DIVULGAÇÃO

Ao longo de mais de um ano pesquisando a mente de alguns dos principais líderes digitais do Brasil para compor o livro “Líderes Digitais, um ensaio sobre como gerir negócios digitais na visão de 21 líderes brasileiros”, percebi alguns padrões na busca por resultados excelentes e uma performance superior. Entre eles, pude destacar três atitudes que todo o líder digital deve tomar imediatamente para conseguir alcançar seus resultados.

O primeiro deles é a capacitação técnica. Não importa o segmento ou tamanho da organização, o conhecimento técnico e a capacidade analítica são fundamentais para um bom desempenho e devem somar às, também importantes, competências emocionais. Hoje em dia as organizações são muito mais horizontais e as pessoas não confiam em quem não coloca a mão na massa. Portanto, o líder digital tem que ser autêntico e saber o que está falando para poder engajar as pessoas, assim como para saber o que está acontecendo em sua organização.

Por outro lado, o líder não deve entrar no nível de detalhe de todas as tarefas. Ele precisa saber delegar e cobrar para criar harmonia e sinergia do time. Além disso, o ambiente digital é complexo ao ponto de que uma pessoa só não consegue ter conhecimento total de suas variáveis, o que faz com que o líder tenha que ter uma alta capacidade de abstrair para enxergar corretamente a situação, assim como para colocá-la em perspectiva. Isto envolve uma alta capacidade analítica para conjunção do ambiente e decisão.

Por fim, os negócios digitais, seja o marketing digital, o e-commerce ou a digitalização das atividades da empresa, geram um volume abundante de dados. Ao ponto de alguns analistas de mercado falarem que dados são o novo ouro e, na atual crise que estamos vivendo, as empresas de tecnologia serem as mais valorizadas de todas. O líder precisa ter a capacidade de entender seus objetivos e como utilizar os dados a seu favor, além de ter um conhecimento mínimo do funcionamento de uma estrutura de banco de dados, os fundamentos e as lógicas de programação e, mais importante de tudo, estar constantemente atualizado para fazer máximo proveito do que o digital tem a oferecer.

Outro aspecto fundamental do líder digital é sua capacidade de construir redes de relacionamento. Como dito anteriormente, o ambiente digital é complexo e exige que os líderes consigam resolver problemas através de um amplo leque de soluções. Esta rede deve ser construída tanto dentro quanto fora da organização, pois muitas vezes o conhecimento necessário para se atingir os resultados esperados podem estar fora da empresa.

Profissionais com mais contatos, ou mais centrais em redes de relacionamento, tendem a ser mais bem-sucedidos, tanto porque são mais requisitados para a troca de informações e ideias de negócios, quanto porque conseguem acessar mais facilmente quem pode resolver o seu problema em questão para performar. Podemos formar uma rede de relacionamentos através de interações com grupos de interesse comum em redes sociais, participando de fóruns de discussão, atendendo eventos, lives e webinars.

Por fim, a última atitude que o líder deve tomar para se transformar em um líder digital é melhorar sua capacidade de comunicação. Os líderes digitais não têm que somente ter seus objetivos claros, eles precisam saber comunicá-los e motivar seu time para alcançar os resultados. Essa é sua capacidade de engajar para atingir uma performance superior, para isso é preciso ter empatia, saber ouvir e construir sua comunicação alinhando e utilizando elementos dos interesses do time.

*Gabriel Lima, CEO e fundador da Enext

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: