As apostas do setor tecnologia em 2021 e como poderão influenciar na sua rotina

As apostas do setor tecnologia em 2021 e como poderão influenciar na sua rotina

Thaís Covolato*

07 de janeiro de 2021 | 05h00

Thaís Covolato. FOTO: DIVULGAÇÃO

O ano de 2021 se inicia com grandes expectativas para a retomada econômica e geração de novos empregos no país. A transformação digital acelerada que vivenciamos em 2020 ditará o ritmo dos movimentos tecnológicos para este ano. Neste cenário, consultorias e empresas de tecnologia já estão fazendo suas apostas em quais serão as tendências do mercado em 2021.

De acordo com a pesquisa “Agenda 2021” realizada pela Deloitte, 85% das companhias participantes tiveram, em 2020, ao menos um terço de seus colaboradores em regime de trabalho remoto e 47% das empresas pretendem manter ou aumentar o número de colaboradores neste formato. Além disso, o relatório apresenta que mais de 90% das empresas entrevistadas pretendem realizar, em 2021, investimentos em infraestrutura tecnológica (como nuvem, equipamentos, serviços de TI), soluções tecnológicas (sistemas, ferramentas e softwares de gestão) e gestão de dados (big data, análise de dados, inteligência artificial).

A Lei Geral de Proteção de Dados (Lei nº 13.709/2018), em vigor desde 18/09/2020, é um fator que influenciará o aumento dos investimentos em soluções de criptografia, cibersegurança e governança de dados, já que a vigência das sanções que poderão ser aplicadas pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) em casos de infração à Lei terá início em agosto. Ainda de acordo com a pesquisa realizada pela Deloitte, 58% das empresas consideram o nível de prioridade da adequação à LGPD alto ou muito alto e 56% aumentarão os investimentos em cibersegurança em 2021.

Para os usuários, isso significa que será cada vez mais comum ter que assinar ou concordar com termos de consentimento ao acessar um site ou solicitar um serviço online. Destaca-se que é importante e necessário que o usuário tenha conhecimento de com quem está compartilhando os seus dados, para qual finalidade e quais são as políticas de privacidade, de modo a garantir a sua segurança.

A migração dos serviços e atendimentos para os canais digitais, impulsionada pela pandemia de Covid-19, é caminho sem volta e permanecerá em 2021. Com isso, outra tendência que deve ser observada é a implementação de soluções de Identidade Digital, que garantam a autenticação segura e a identificação confiável, legítima e íntegra do usuário, além de sua privacidade e consentimento.

Com a disseminação de soluções seguras de Identidade Digital, a estimativa é que mais serviços possam ser realizados de forma totalmente online, tanto no âmbito da administração pública quanto no setor privado.

*Thaís Covolato, coordenadora do Comitê de Identidades Digitais da camara-e.net

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.