Aras afirma ‘defesa intransigente de todos os vulneráveis’

Aras afirma ‘defesa intransigente de todos os vulneráveis’

Na abertura do ano judiciário, no Supremo, procurador-geral reitera que Ministério Público cuidará 'especialmente das vítimas de crimes e de suas famílias vitimadas, assegurando-lhes também o devido processo legal'

Redação

03 de fevereiro de 2020 | 15h11

O procurador-geral, Augusto Aras, defendeu o compromisso do Ministério Público em contribuir com o Judiciário para ‘a formação de juízos de valor que conduzam ao cumprimento da Constituição e das leis, bem como ao desenvolvimento socioeconômico sustentável do Brasil’.

Nesta segunda, 3, na abertura do ano judiciário, realizada no Plenário do Supremo, Aras reafirmou o ‘engajamento por uma atuação mais preventiva e que busque a redução de conflitos em todas as áreas sociais, especialmente na vertente econômica’.

Augusto Aras: ‘Prosseguiremos na defesa intransigente de todos os vulneráveis, especialmente das vítimas de crimes e de suas famílias vitimadas’. Foto: Antonio Augusto/Secom-PGR/Divulgação

O procurador-geral se comprometeu a seguir ‘cumprindo com firmeza a missão de chefe do Ministério Público brasileiro em favor do aprimoramento de instrumentos que contribuam para a segurança pública e o combate à macrocriminalidade’.

“Sob essas balizas prosseguiremos na defesa intransigente de todos os vulneráveis, especialmente das vítimas de crimes e de suas famílias vitimadas, assegurando-lhes também o devido processo legal”, disse Augusto Aras.

O procurador afirmou que ‘o Ministério Público associa-se ao Poder Judiciário e às demais instituições responsáveis pela administração da Justiça no país em seu propósito de garantir efetividade às demandas que nos chegam por direitos, desenvolvimento e paz social’.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: