Após prisão de Delcídio, Renan vai reunir líderes partidários no Senado

Após prisão de Delcídio, Renan vai reunir líderes partidários no Senado

De acordo com a Constituição Federal, desde a expedição do diploma, deputados federais e senadores não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável

Julia Affonso, Andreza Matais, Ricardo Brito e Beatriz Bulla

25 Novembro 2015 | 11h00

Renan Calheiros. Foto: Ed Ferreira/Estadão.

Renan Calheiros. Foto: Ed Ferreira/Estadão.

O presidente do Senado Federal, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou em nota nesta quarta-feira, 25, que foi informado no início da manhã pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que decretou a prisão do líder do governo na Casa, Delcídio do Amaral (PT-MS).

Segundo Renan, o Senado aguarda a remessa das informações do Supremo, que estabelece a Constituição Federal em seu artigo 53. De acordo com a Constituição Federal, desde a expedição do diploma, deputados federais e senadores não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável

[veja_tambem]

“Posteriormente, o Senado Federal adotará as medidas que entender necessárias. O presidente do Senado vai reunir os líderes partidários e a Mesa Diretora. Durante o dia, a presidência do Senado Federal atualizará as informações”, informou a nota.

A ÍNTEGRA DA NOTA DO SENADOR RENAN CALHEIROS


Nota pública

O presidente do Senado Federal, Senador Renan Calheiros (PMDB-AL), foi informado, no início da manhã desta quarta-feira (25), pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) acerca das diligências envolvendo o senador Delcídio do Amaral (PT-MS).

O Senado Federal aguarda a remessa das informações pelo STF, segundo o que estabelece a Constituição Federal em seu artigo 53. Posteriormente, o Senado Federal adotará as medidas que entender necessárias.

O presidente do Senado vai reunir os líderes partidários e a Mesa Diretora. Durante o dia, a presidência do Senado Federal atualizará as informações.

Secretaria de Imprensa

Presidência do Senado Federa

 

Mais conteúdo sobre:

operação Lava JatoRenan Calheiros