Após feridos na Sapucaí, Promotoria quer regras de segurança das alegorias das escolas de samba

Após feridos na Sapucaí, Promotoria quer regras de segurança das alegorias das escolas de samba

Ministério Público do Rio busca medidas para evitar ocorrências em especial no desfile das campeãs, que ocorrerá no próximo sábado

Constança Rezende/Rio, Julia Affonso, Mateus Coutinho e Fausto Macedo

01 Março 2017 | 13h05

A noite do desfile começou com um acidente grave e raro com um carro alegórico do Paraíso do Tuiuti. Foto: AFP/Yasuyoshi CHIBA

A noite do desfile começou com um acidente grave e raro com um carro alegórico do Paraíso do Tuiuti. Foto: AFP/Yasuyoshi CHIBA

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro informou nesta quarta-feira, 1, que fará uma reunião para tratar da segurança do desfile das escolas de samba do Grupo Especial do Rio. O encontro foi marcado para esta quinta-feira, 2, às 15h, após acidentes com carros alegóricos das agremiações que deixaram 35 feridos – número informado pela Promotoria.

Foram convocados para a reunião representantes da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Lierj), da Riotur, do Corpo de Bombeiros, do Inmetro e especialistas do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado (Crea-RJ) e da Coppe/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia), maior centro de ensino e pesquisa em engenharia da América Latina.

Segundo o Ministério Público do Rio, o encontro ‘buscará medidas para evitar acidentes como os ocorridos, em especial no desfile das campeãs, que acontecerá no sábado’.

O Ministério Público manteve, em regime de plantão, promotores de Justiça que acompanharam as perícias preliminares feitas pela Polícia Civil. Já há um inquérito instaurado na 6.ª DP (Cidade Nova) para apurar as causas dos acidentes e as respectivas responsabilidades criminais. Concluído, o inquérito será encaminhado à promotoria de investigação penal com atribuição junto à delegacia.

Vítimas. Duas vítimas do acidente com o carro da Paraíso do Tuiuti ainda estão em estado grave. Uma terceira também permanece internada. O caso que inspira mais cuidados é o de Maria de Lurdes de Moura Ferreira, de 58 anos. Maria teve uma melhora nesta quarta-feira, 1, e já consegue respirar sem a ajuda de aparelhos.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, apesar de estar em estado grave, a vítima está estável, o que significa que a paciente “não tem um risco iminente de descompensar a qualquer momento e morrer”. Ela está internada no Hospital Souza Aguiar, no centro do Rio. Elisabeth Ferreira Jofre, 55 anos, que também está no mesmo hospital, também está em estado grave, mas segundo a secretaria apresenta melhora.

Já Lucia Regina de Mello Freitas, 56 anos, que está no Hospital Miguel Couto, na zona sul, apresenta quadro estável. Um novo procedimento cirúrgico na paciente está marcado para esta quinta.
Duas vítimas do acidente com o carro da escola Unidos da Tijuca, que desabou parte da sua estrutura, também permanecem internadas. Elas não tiveram os nomes divulgados. Segundo a Secretaria de Saúde, as vítimas estão estáveis. Ao todo, nos dois acidentes, 32 pessoas ficaram feridas.

Mais conteúdo sobre:

Carnaval 2017Rio de JaneiroCarnaval