Após dez anos foragido, matador de agente federal é preso pela PF no Paraná

Após dez anos foragido, matador de agente federal é preso pela PF no Paraná

Equipes da Polícia Federal varreram diversas cidades do interior do Estado até localizarem na segunda-feira, 26, Olmir Francisco Schossler, condenado a 12 anos de prisão pelo assassinato de Alder Oliveira de Lima

Redação

28 de julho de 2021 | 07h00

Sede da PF em Brasília. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal prendeu na segunda-feira, 26, na área rural de Boa Vista da Aparecida, no Paraná, Olmir Francisco Schossler, responsável pela morte do agente da corporação Alder Oliveira de Lima, em junho de 2011. Schossler foi condenado a 12 anos de prisão pelo homicídio qualificado do policial Federal e estava foragido desde o crime.

Schossler foi capturado após diligências que se iniciaram na cidade de Guaíra, passaram por Cascavel e Capitão Leônidas Marques, até os agentes chegarem à área rural de Boa Vista da Aparecida. A PF fez buscas em bancos de dados, além de diligências em áreas remotas e em comércios próximos as citadas localidades. Após vigilâncias, Olmir Francisco Schossler foi abordado próximo a sua residência.

A morte de Alder Oliveira de Lima ocorreu em 5 de junho de 2011. Na oaciasão, os policiais federais flagraram Schossler transportando pelo município de Assis Chateubriand, de forma dissimulada, mercadorias contrabandeadas.

Durante o percurso dos veículos e presos para a Delegacia de Polícia Federal em Guaíra, Schossler, que conduzia seu caminhão em companhia de Alder Oliveira de Lima, começou a dirigir com maior velocidade, distanciou-se dos demais veículos que compunham o comboio e guinou a direção do veículo de forma violenta para o lado direito da Rodovia BR 272, próximo a uma árvore de grande porte, justamente do lado em que estava o policial.

“Ao agir desta forma, com o claro interesse de chocar o veículo com a árvore e fugir, o motorista causou o acidente e, consequentemente, a morte do servidor público”, indicou a PF.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.