Após críticas, André Mendonça defende voto no Twitter e diz ter ‘convicção’ de que fez o correto ao condenar Daniel Silveira

Após críticas, André Mendonça defende voto no Twitter e diz ter ‘convicção’ de que fez o correto ao condenar Daniel Silveira

Altamiro Silva Junior/São Paulo

21 de abril de 2022 | 10h17

O deputado Daniel Silveira. Foto: Paulo Sérgio/Agência Câmara

O Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o posto, foi ao Twitter nesta quinta-feira defender seu voto a favor da condenação do deputado bolsonarista Daniel Silveira (PTB-RJ). “Mesmo podendo não ser compreendido, tenho convicção de que fiz o correto”, escreveu em seu perfil na rede social.

Mendonça argumenta nesta quinta-feira que, como cristão, “não creio [que] tenha sido chamado para endossar comportamentos que incitam atos de violência contra pessoas determinadas”. E como jurista, “a avalizar graves ameaças físicas contra quem quer que seja”.

“Há formas e formas de se fazerem as coisas. E é preciso se separar o joio do trigo, sob pena de o trigo pagar pelo joio”, escreveu o ministro.

O STF condenou por 10 votos a 1 o deputado Daniel Silveira a 8 anos e 9 meses de prisão, além de multa no valor de R$ 192,5 mil, por incitar agressões a ministros da Corte e atacar a democracia, defendendo em vídeos, o fechamento da instituição. A maioria do STF entendeu que a conduta do deputado foi criminosa e não estava protegida pela imunidade parlamentar.

O voto de Mendonça contrastou com o do ministro Nunes Marques, também indicado por Bolsonaro para o Supremo e que defendeu a não condenação de Silveira.

Defesa

A decisão do ministro foi criticada por parlamentares governistas e aliados de Bolsonaro, levando o nome do ministro para os assuntos mais comentados no Twitter ontem.

Havia uma expectativa entre os apoiadores do presidente de que, assim como Nunes, Mendonça votasse pela absolvição de Silveira, já que foi indicado ao Supremo por Bolsonaro, aliado do deputado.

“Quem diria que Kassio Nunes acertaria e André Mendonça erraria tanto”, escreveu a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) no Twitter. Sem citar Mendonça, o deputado federal Daniel Freitas também mostrou contrariedade com a posição do ministro. “Triste. Que vergonha”, comentou.

Junio Amaral (PL-MG) parabenizou Nunes Marques pelo voto a favor de Silveira. “O Ministro Nunes Marques representou em sua fala todos os brasileiros de bem que defendem a liberdade. Deixou claro que Daniel Silveira pode até ter usado palavras de baixo calão, mas não cometeu NENHUM crime. Há esperança! #STFVergonhaNacional”, publicou.

A deputada estadual Janaína Paschoal (PRTB-SP) criticou a condenação. “Nunca defendi o vídeo do deputado, nunca sustentei que estaria alicerçado na liberdade de expressão e manifestação. Mas uma condenação a 8 anos, por uma situação que poderia caracterizar, no máximo, infração de menor potencial ofensivo é assustador!”, afirmou ela no Twitter.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.