Após cirurgia no quadril, Celso de Mello terá alta nesta quarta

Após cirurgia no quadril, Celso de Mello terá alta nesta quarta

Ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, será liberado do hospital Sírio Libanês e passará a receber tratamento em casa; licença vai até 19 de março

Rafael Moraes Moura/BRASÍLIA

28 de janeiro de 2020 | 22h06

Ministro do Supremo Celso de Mello. Foto: Carlos Moura/SCO/STF

Após passar por uma cirurgia na região do quadril no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo,o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, receberá alta nesta quarta-feira, 28.

O decano passará a receber tratamento em sua residência, na capital paulista. A licença da Corte vai até dia 19 de março. A cirurgia ocorreu no dia 22. Procurado, o hospital Sírio Libanês não se manifestou.

A licença médica do ministro deve levar ao adiamento dos julgamentos sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal e da suspeição do ex-juiz federal Sérgio Moro no caso do tríplex do Guarujá, segundo o Estado apurou.

O afastamento do decano por questões médicas deve alterar o calendário de julgamentos do STF. O presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, havia marcado para 5 de fevereiro a conclusão do julgamento sobre a validade da Lei de Responsabilidade Fiscal. Em agosto do ano passado, o Supremo formou maioria para impedir que Estados e municípios endividados reduzam o salário de servidores públicos como forma de ajuste das contas públicas.

O julgamento não foi concluído na época devido à ausência de Celso. O placar está 6 a 4 contra a redução de salário de servidor, uma sinalização do tribunal que frustra governadores, que contavam com esse instrumento de ajuste. Com a recuperação de Celso, o julgamento deve ser remarcado.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.