Após barrar McPicanha sem picanha, Procon do DF proíbe Burger King de vender Whopper Costela sem costela

Após barrar McPicanha sem picanha, Procon do DF proíbe Burger King de vender Whopper Costela sem costela

Órgão considerou que há 'publicidade enganosa' na comercialização do sanduíche com 'hambúrguer produzido à base de paleta suína e aroma de costela'

Redação

02 de maio de 2022 | 17h00

Órgão da Secretaria de Justiça e Cidadania do governo local considerou que há ‘publicidade enganosa’ na comercialização do sanduíche de ‘hambúrguer produzido à base de paleta suína e aroma de costela. Foto: Divulgação/Burger King

O Procon proibiu a rede de fast food Burger King de vender o hambúrguer Whopper Costela em todo o Distrito Federal. O órgão da Secretaria de Justiça e Cidadania do governo local considerou que há ‘publicidade enganosa’ na comercialização do sanduíche com ‘hambúrguer produzido à base de paleta suína e aroma de costela’.

“A informação sobre a real composição do sanduíche não é disposta de modo claro e ostensivo na publicidade do produto, induzindo o consumidor a erro”, registrou o órgão em nota.

Segundo o Procon, a decisão se dá ‘pela urgência em se coibir infração que atinge um grande número de consumidores’.

O Burger King não pode vender o sanduíche até a ‘correção total da publicidade’, sob pena de sanções como multa, apreensão dos produtos ou até  interdição do funcionamento das lojas da rede, diz o Procon.

“Mais uma vez, vemos uma grande rede cometendo infração grave na publicidade de seus produtos. No caso do Burger King, a forma como o nome ‘costela’ é utilizado e como é feita a publicidade do sanduíche levam o consumidor a entender se tratar de sanduíche feito de costela, e não que contém apenas aroma de costela. Se não está claro para o consumidor, é publicidade enganosa”, defende o diretor-geral do órgão, Marcelo Nascimento.

A decisão foi tomada após o Estadão mostrar que o Burger King é alvo de reclamações de consumidores pelo fato de o Whopper Costela não ter costela. O caso ganhou repercussão nas redes sociais devido a um vídeo publicado no TikTok pelo advogado Fernando Chagas.

Na quinta-feira, 28, o Procon deu uma decisão similar, proibindo o McDonald’s de vender os sanduíches McPicanha no DF após constatar que o lanche não tem picanha na composição.

COM A PALAVRA, O BURGER KING

A reportagem busca contato com a rede de fast food. O espaço está aberto para manifestações.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.