Após alerta da Interpol, PF faz operação em Búzios contra alemão suspeito de compartilhar arquivos de abuso sexual infantil

Após alerta da Interpol, PF faz operação em Búzios contra alemão suspeito de compartilhar arquivos de abuso sexual infantil

Operação Sextourismus mira suspeito de distribuir arquivos com cenas de abuso sexual infantil em uma rede internacional desde 2013

Redação

02 de dezembro de 2020 | 11h00

PF faz busca em Búzios para combater exploração sexual infantil. Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta, 2, a operação Sextourismus para combater o crime de exploração sexual infantil, em Búzios, na Região dos Lagos. Os investigadores fazem busca contra um suspeito de distribuir arquivos com cenas de abuso sexual infantil em uma rede internacional desde 2013.

O caso chegou à PF após a Interpol do Canadá identificar o compartilhamento dos arquivos. Segundo a corporação, inicialmente acreditava-se que o suspeito estava naquele país, mas em razão da constatação de que os acessos ilícitos partiram do Brasil, as informações foram encaminhadas para as autoridades brasileiras.

A Polícia Federal acabou identificando que o suspeito era proprietário de uma empresa de VPN (rede privada virtual que permite a navegação anônima) desde 2009.

Segundo a corporação, o mandado de busca e apreensão expedido pela 1ª Vara federal de São Pedro da Aldeia, foi cumprido na casa do investigado nesta manhã, quando os agentes apreenderam notebooks e celulares, que serão encaminhados à perícia técnica criminal para o aprofundamento das investigações.

Ainda segundo a PF, o nome da operação Sextourismus significa turismo sexual em alemão, nacionalidade do investigado.

Em São Paulo, PF combate pedofilia após receber dados da Polícia da Espanha

A Polícia Federal em São Paulo também realizou ações de combate à pedofilia na manhã desta quarta, 2, cumprindo dois mandados de busca e apreensão expedidos pela 4ª Vara Federal de São José do Rio Preto.

As equipes buscaram provas vinculadas a crimes de pornografia infantil pela Internet em um imóvel residencial e outro comercial na cidade do interior paulista.

A ação ocorreu após a corporação receber dados compartilhados pela Polícia da Espanha sobre de um site onde seus integrantes comercializavam ou compartilhavam, de modo gratuito, conteúdo de pedofilia através de ‘chats’.

As investigações conduzidas pela Unidade de Inteligência da Polícia Federal de São José do Rio Preto identificaram um morador de São José do Rio Preto que era usuário do site. Os documentos e materiais apreendidos serão analisados pela Unidade de Inteligência da Polícia Federal da cidade.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.