CCJ aprova parecer pela cassação de Delcídio

CCJ aprova parecer pela cassação de Delcídio

Político que fez uma das mais importantes delações da Lava Jato até agora, com acusações a Dilma Rousseff, Lula, Michel Temer e Aécio Neves responde a processo por quebra de decoro na Casa

Redação

09 de maio de 2016 | 19h10

Senado. Ed Ferreira/Estadão

Senado. Ed Ferreira/Estadão

Atualizada às 16h57

 

Após manter o andamento do processo de impeachment de Dilma Rousseff, contrariando a decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados Waldir Maranhão (PP-MA) de suspender as votações na Casa, o plenário do Senado abriu uma sessão extraordinária da Comissão de Constituição e Justiça nesta noite para votar a cassação do senador Delícido Amaral (sem-partido/MS). A sessão ocorreu no próprio plenário do Senado e votou pela continuidade do processo de cassação do parlamentar, que deve ocorrer no plenário do senado nesta terça-feira, 10.

Delcídio foi preso ano passado ao tentar obstruir as investigações da Lava Jato quando foi flagrado negociando um plano para tentar evitar que o ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró revelasse episódios envolvendo o banqueiro André Esteves e outros políticos em sua delação premiada. Após a prisão, o parlamentar acabou firmando um acordo de delação premiada na qual acusou vários políticos como a própria presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula e também nomes da oposição como o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves.