Dilma vira ré

Dilma vira ré

Por 59 votos a 21, presidente afastada será julgada por crime de responsabilidade

Redação

09 de agosto de 2016 | 13h15

Atualizada em 10/08, à 7h52

 

Por 59 votos a 21, a presidente afastada Dilma Rousseff será julgada por crime de responsabilidade. O plenário do Senado decidiu aceitar o parecer da Comissão Especial do Impeachment a favor da continuidade do processo de impeachment de Dilma na Casa.

A votação encerrou a fase de pronúncia, segunda etapa do processo de impeachment. A petista será julgada no plenário da Casa pela abertura de créditos suplementares sem autorização do Congresso para as “pedaladas fiscais”, e pode perder definitivamente o mandato.

A sessão foi comandada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski. Era necessária a presença de pelo menos 41 senadores em Plenário para que acontecesse a votação.

O primeiro a falar foi o relator do processo, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), que teve 30 minutos para apresentar o relatório que foi referendado pela comissão.

Tudo o que sabemos sobre:

Dilma RousseffImpeachment

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.